O QUE A ANTECIPAÇÃO DE RECEBÍVEIS TEM DE DIFERENTE DO EMPRÉSTIMO BANCÁRIO?

ARTIGO DE ELBER LARANJA

Muito se fala em empreendedorismo, mas uma coisa é certa: para conseguir empreender é preciso manter o negócio saudável para seu crescimento. Nenhuma empresa consegue crescer sem ter um financeiro estável, um fluxo de caixa sustentável e uma gestão estratégica. E para conseguir fazer tudo isso, é preciso ter capital de giro. Quem empreende sabe quanta energia se gasta em um  dia correndo atrás de dinheiro para pagar as contas que estão vencendo.

Em muitos casos as empresas têm de recorrer a financiamentos para honrar seus compromissos como despesas de manutenção, impostos, suprimentos para produção,  salários de funcionários, etc.

Recorrer a empréstimos nessa hora e ainda ter de pagar altos juros, pode resolver o problema no curtíssimo prazo, contudo, logo mais à frente, tal recursos poderá até decretar o fim do próprio negócio, dada a forma nociva como as despesas financeiras e o endividamento atuam sobre os resultados de uma empresa. Todavia, há no mercado alternativas interessantes para aliviar o caixa no curto prazo, como a mais que conhecida antecipação de recebíveis. Nos últimos tempos, essa linha de crédito tem evoluído muito e está certamente entre as melhores opções de financiamento para o giro curto de empresas brasileiras.

Primeiramente é preciso deixar claro que essa estratégia pouco tem a ver com empréstimo bancário e deve ser usada principalmente para se obter capital de giro ou investir em ativos com retorno de curto prazo, compra de estoques por exemplo.

A antecipação de recebíveis nada mais é do que um adiantamento de valores que serão recebidos, ou seja, que são de direito da empresa, fruto de suas vendas e trabalho. Por isso, a antecipação é a única linha de crédito que não endivida o tomador.

Já o empréstimo bancário é um contrato feito entre a empresa e uma instituição financeira. Esse tipo de empréstimo é conhecido como financiamento de capital de giro. Nestes casos um acordo é firmado com prazos para devolução da quantia emprestada com juros, taxas administrativas e outros encargos. Essa operação, não está diretamente ligada a vendas já realizadas e não têm a garantia do recebível, por isso, são consideradas de maior risco por credores e, consequentemente, terão taxas de juros mais elevadas.

Nesse caso, as condições para pagamento,  e juros, variam dependendo do risco avaliado por agentes financeiros, pois são levados em consideração vários fatores como o relacionamento da empresa com o banco, inadimplência, momento econômico atual, dentre outros. Sabemos que, em geral, em um financiamento de capital de giro, quanto mais longo for o  prazo para pagar o empréstimo empresarial e pior for a avaliação de risco do tomador, maior será o montante dos custos financeiros da operação . Aliás, esta é uma de suas desvantagens. Devido aos altos juros, o empresário tem de avaliar de forma criteriosa se deve mesmo recorrer ao empréstimo e se terá dinheiro suficiente para pagá-lo depois, caso contrário correrá o risco de se endividar ainda mais.

Com a antecipação de recebíveis, o prazo de negociação para a obtenção do capital de giro não fica atrelado ao prazo de recebimento que o empreendedor tem com os seus clientes, além disso, as taxas podem ser bem menores em função do fato do próprio recebível poder servir como garantia na operação de crédito o que, no limite, indica que o tomador do crédito não deve sozinho pela devolução do capital tomado. O cliente dele deve junto, e os dois são garantidores da operação, ainda que o próprio cliente não saiba

Mas como funciona a antecipação de recebíveis?

Na prática, é o adiantamento do valor de uma nota fiscal que um cliente irá pagar . Ao vender para uma grande empresa, por exemplo, que paga a prazos muito longos, entre 30 e 180 dias, é possível adiantar o recebimento desta nota fiscal.

Portanto, a antecipação de recebíveis é uma opção rápida, segura  e eficaz para ajudar empresas a obterem capital de giro, de forma legal, inclusive para poderem seguir crescendo. E melhor, sem causar seu endividamento, podendo ser solicitada por meio de instituições bancárias, incluindo também a lista de soluções inovadoras oferecidas hoje pelos bancos digitais e fintechs.

 

 

Elber Laranja é sócio-fundador da fintech Antecipa Fácil. Empresário no setor de compósitos tendo iniciado suas atividades como gestor no ano 2000, ele gerenciou mais de 300 projetos de desenvolvimento de produtos e serviços em compostos plásticos reforçados. Como consultor, prestou serviços de assessoria empresarial, desenvolvendo trabalhos no âmbito do gerenciamento financeiro. Atualmente está à frente do projeto de desenvolvimento de modelo de negócio da fintech, com ênfase em pequenos negócios. É formado em administração de empresas e pós graduado em gerenciamento de projetos pela Fundação Getúlio Vargas.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

SANTANDER OFERECE A SEUS CLIENTES ACESSO À ENERGIA LIMPA E RENOVÁVEL, COM ECONOMIA DE TARIFA

O Santander Brasil oferece a correntistas de 20 estados brasileiros, entre eles São Paulo, e …

Facebook
Twitter
LinkedIn