STARTUP BEEFOR RECEBE APORTE DE R$ 10 MILHÕES E PLANEJA AUMENTAR SUA CAPILARIDADE

A beefor, a primeira plataforma para governança e gestão de equipes ágeis do mundo, acaba de receber um aporte de R$ 10 milhões. Os recursos chegam em um momento em que a startup em forte crescimento, com mais de cem clientes, 2.500 usuários, está pronta para aumentar ainda mais a sua capilaridade. A beefor pode ser associada em complemento a grandes soluções de  mercado, integrando-se com plataformas de fluxo de trabalho como Jira e Azure DevOps, com a vantagem de ser a única que olha para as pessoas e equipes, conectando indicadores de performance e maturidade. “A beefor não é somente uma ferramenta. É sobre liderar pessoas, equipes e negócios. Nosso propósito é inspirar e dar autonomia para as pessoas, tornando seu trabalho incrível, com visibilidade do hoje e previsibilidade para o sucesso de amanhã. Por isso, há um mercado enorme a ser explorado e estamos muito otimistas com essa nova fase do negócio”, ressalta Alex Salino, idealizador da beefor.

Os investimentos estão sendo realizados pela Cadmus, empresa de TI 100% brasileira, com mais de 25 anos de atuação no mercado, e serão destinados à implementação de uma estratégia de marketing e comunicação, em capital humano, infraestrutura e aprimoramento das funcionalidades do produto, com apoio e orientação da consultoria  Gartner. “A plataforma tem desenvolvimento recorrente e, semanalmente, lançamos novas funcionalidades com foco na melhor experiência do usuário. E, agora os principais especialistas do Gartner também estão participando ativamente de cada evolução, o que nos torna ainda mais aderente aos desafios atuais.  Estamos sempre olhando para as questões de interações e necessidades das pessoas e equipes. Não se vê isso em outras plataformas de mercado”, complementa Salino.

Por sua flexibilidade, a beefor pode ser utilizada por empresas de diversos segmentos, em diferentes departamentos, como tecnologia, recursos humanos, desenvolvimento de produtos, engenharia, entre outros, que desenvolvam projetos e necessitam ter governança em seus times e portfólio.

Esta é a segunda startup investida pela Cadmus, há cinco anos a companhia apostou na Liga Ágil, hoje já bem sucedida e consolidada no mercado. Com a inclusão da startup em seu portfólio – que seguirá atuando de maneira 100% independente -, a Cadmus passa ter uma presença mais completa em todas as etapas da transformação digital e cultural, oferecendo apoio estratégico na condução da mudança organizacional; na consolidação e execução da Cultura Digital através do seu próprio portfólio de serviços. E, agora, com a beefor, disponibilizando tecnologia para fazer a gestão de pessoas, times e portfólio aliados à governança e estratégia. “Assim como a Liga Ágil, a beefor nasceu da prática.  Buscamos, na tecnologia, uma forma de agregar mais inteligência em nossos produtos e serviços. É uma solução que tem encapsulada inteligência artificial e processos de automação, capazes de entregar esse valor que queremos para nosso próprio serviço”, explica Renato De Antonio, board member da Cadmus.

A beefor é uma plataforma completa de gestão ágil que proporciona uma experiência única de protagonismo para as pessoas.

Para os times, a beefor traz total visibilidade sobre o trabalho, automatiza os fluxos de trabalho, mostra a temperatura – combinando métricas quantitativas com métricas qualitativas -, acelera a adoção de práticas ágeis e desenvolve um ritmo consistente de inspeção, adaptação e melhoria contínua.

Já para os executivos, graças a governança proporcionada, traz clareza sobre a estratégia, dos times e dos resultados através do OKR estratégico da organização, gestão de backlog, score guide e melhoria contínua.

Também é possível criar modelos de priorização de portfólio baseado em OKRs, ou seja, de que o trabalho esteja alinhado aos objetivos estratégicos da companhia.

Os gestores também podem acompanhar comportamentos e sentimentos das pessoas para dar o suporte adequado no tempo certo. Contar com um “marketplace” de talentos, orquestrar um programa de feedback contínuo com as pessoas e times e trabalhar a retenção e experiência dos colaboradores são também outras possibilidades.

 

 

Foto: Alex Salino, idealizador da beefor.

Crédito: Divulgação.

 

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

CINCO DICAS PARA EMPREENDEDORES QUE QUEREM DESBRAVAR O MERCADO INTERNACIONAL E AUMENTAR O FATURAMENTO

O número de microempreendedores no Brasil tem crescido significativamente e uma pesquisa recente divulgada pelo …

Facebook
Twitter
LinkedIn