TAIWAN TRADE CENTER BRASIL ORGANIZA SEMINÁRIO TAIWAN TECH AGRI&FOOD

A Taiwan Trade Center do Brazil (Taitra) promove o Seminário TaiwanTech Agri & Food, no dia 11 de agosto, das 9h às 12h30, no Royal Palm Plaza Resort Campinas, que fica na Av. Royal Palm Plaza, 277 G, no Jardim Nova Califórnia, em Campinas (SP). As inscrições são gratuitas (brazil.taiwantrade.com/home) para acompanhar o evento presencialmente ou online. “A proposta do seminário é apresentar o que há de mais avançado em Taiwan para agricultura inteligente e tecnologia de alimentos. Também vamos evidenciar o papel estratégico de Taiwan como melhor porta de acesso ao mercado asiático”, explica Sandra Shih, nova diretora da Taitra Brazil.

A programação do seminário traz expositores taiwaneses e brasileiros. Assim, a apresentação das possibilidades tecnológicas desenvolvidas em Taiwan – a cargo de Suen Sik Lung, gerente da Taitra – será acompanhada de relatos da aplicação desse know how em lavouras e companhias brasileiras.

Esse testemunho se dará com a participação de Paulo Silveira, sócio-diretor do FoodTech Hub Brasil, e Giovanni Gabas Coelho, gerente de projetos no Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura.

As possibilidades no Seminário TaiwanTech Agri&Food

Foco do Seminário TaiwanTech Agri&Food, máquinas e equipamentos taiwaneses desenvolvidos para a agricultura e para a indústria de alimentos têm boa relação custo-benefício em comparação com produtos similares de outros países. Nesse mercado – tratores, sensores, painéis de comando, fertilizantes etc – Taiwan tem média anual de US$ 336 milhões em exportações, majoritariamente (60%) para Países do Sudeste Asiático, incluindo Malásia, Tailândia e Camboja. “Como um dos maiores produtores do mundo, o Brasil tem um potencial único para o comércio nesses segmentos. Além de oferecer nossos produtos, estamos dispostos a contribuir para implementação da agricultura inteligente e de tecnologia de alimentos”, conclui Sandra Shih, diretora da Taitra Brazil.

Taiwan é reconhecida mundialmente como uma ilha de alta tecnologia, cuja indústria é referência por sua excelência em produtos e equipamentos de alta precisão, automação e IoT (Internet of Things – Internet das coisas) na área de agricultura e indústria de alimentos. O País asiático tem histórico de políticas para promover a agricultura inteligente e a agricultura de precisão.

No Seminário TaiwanTech Agri&Food, para apresentar algumas aplicações dessas tecnologias, haverá a exibição de conteúdo enviado por quatro empresas taiwanesas.

A KKY, maior fabricante de processamento de batata-doce de Taiwan, é uma referência em sustentabilidade devido ao método de plantação cíclica, sem desperdício do produto – desde a semente até o adubo.

A Agritalk é uma empresa de tecnologia provedora de soluções para agricultura inteligente, cujos integrantes são ex-alunos, professores e alunos da Universidade Nacional Yang Ming Jiaotongé. Esse núcleo de pesquisa e desenvolvimento de tecnologias é um exemplo positivo da política de fomento à inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia de Taiwan.

A Hiwin/Mectrol, líder mundial em automação industrial com aplicações de robótica, é outra companhia participante do seminário, bem como a Botrista, especializada em máquinas automatizadas de preparo de soft drinks.

Taiwan é a porta de entrada para mercado asiático

A Ásia é hoje o principal destino das exportações brasileiras: em 2021, 47% dos produtos brasileiros vendidos foram para o continente oriental, enquanto 35% dos importados pelo Brasil vieram de lá. País com expertise em comércio exterior, Taiwan é apontado como uma porta de entrada estratégica para o mercado asiático.

No Seminário TaiwanTech Agri&Food, expositores vão trazer detalhes do calendário das feiras de negócios realizadas no País asiático, focando em cinco eventos programados para 2022 e 2023, o que pode gerar oportunidades para empresários brasileiros, cuja participação é possível como visitantes ou expositores.

Dois exemplos são as feiras Kaohsiung Food Show e Ásia AgriTech, programadas para outubro e novembro, respectivamente. O primeiro evento é dedicado a produtos agrícolas (carne, laticínios, peixe e condimentos) e alimentos industrializados (congelados e preparados, desidratados, produtos de panificação, confeitos e biscoitos).

A Ásia AgriTech Expo e Forum é um grande evento que reúne o setor agrícola e as cadeias produtivas da aquicultura, pecuária e indústria de congelados. Os organizadores dessa feira estimam reunir 250 expositores de mais de 20 países e receber mais de 18 mil visitantes profissionais de 30 nacionalidades diferentes. “A localização geográfica e a excelente infraestrutura para eventos dedicados ao comércio exterior tornam o País um ponto de encontro internacional, onde um intenso calendário de exposições atrai empresários do Japão, Coreia do Sul, China, Vietnã, Malásia e até Austrália”, avalia Cláudia You, gerente geral da Taitra.

Os índices pertinentes à atividade econômica são outro destaque. O relatório Berkeley Existential Risk Initiative (BERI 2021) coloca Taiwan como o quarto melhor destino global para investimentos, enquanto o País ocupa a sexta posição no ranking da Heritage Foundation que mede liberdade econômica. No Continente Asiático, Taiwan alcança o terceiro lugar em competitividade digital, de acordo com IMD World Digital Competitiveness.

O potencial do comércio bilateral Brasil – Taiwan

Em 2021, segundo dados da Organização Mundial do Comércio (OMC), Taiwan atingiu a impressionante 16ª posição do ranking global de comércio exterior, melhor posição em 16 anos e uma acima do resultado obtido em 2020. No ano passado, o País teve US$ 446,4 bilhões em exportações e US$ 381,5 bilhões em importações, combinando um comércio total de US$ 827,9 bilhões. O Brasil, ainda segundo a OMC, ocupou a 25ª posição do ranking global de exportações, com US$ 281 bilhões.

Atualmente, de acordo com dados do Ministério da Economia do Brasil, o comércio entre Brasil e Taiwan ultrapassou a marca de US$ 4 bilhões em 2021. Sendo o saldo das operações positivo para Taiwan em cerca de US$ 1,3 bilhões, no mesmo período.

Todavia, focando em produtos agrícolas, o Brasil está à frente de Taiwan no comércio bilateral. Em itens da cesta agrícola, o total de exportações brasileiras atingiu pouco mais de US$ 862 milhões em 2021, contra US$ 18,5 milhões das importações vindas do País asiático.

Entre os produtos agrícolas brasileiros com maior participação estão sementes e frutos oleaginosos, grãos, sementes e frutos diversos, plantas industriais ou medicinais. Na mesma categoria, a parcela taiwanesa tem como principais produtos peixes e crustáceos, moluscos e outros invertebrados aquáticos.

Inscrições gratuitas: https://www.surveycake.com/s/o4qkZ

Fundada em 1970, a Taiwan Trade Center (Taitra) é a principal organização de promoção comercial de Taiwan. Sem fins lucrativos e patrocinada por organizações governamentais e industriais, a entidade contribui para que empresas possam expandir seu alcance global. Com sede em Taipei, a Taitra tem uma equipe de mais de 1.300 especialistas e realiza atividades de potencialização de comércio exterior com 63 filiais em todo o mundo, incluindo a Taiwan Trade Center Brazil.

 

Foto 1 – Sandra Shih, nova diretora da Taitra Brazil.

Foto 2 – Cláudia You, gerente geral da Taitra.

Crédito: Divulgação.

 

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

TEGRA LANÇA EMPREENDIMENTO FAMILIAR EM REGIÃO PRIVILEGIADA DE CAMPINAS

A Chácara da Barra, em Campinas (SP) vai receber um novo empreendimento da Tegra voltado …

Facebook
Twitter
LinkedIn