VALOR DE VENDA DE IMÓVEL EM CAMPINAS REAGE E FECHA 2019 COM ALTA DE 0,79%

O mercado imobiliário de Campinas emite sinais de lenta recuperação, após sete anos de crise econômica e recessão que atingiu o Brasil. Além do aumento nas contratações – até novembro haviam sido geradas 1.314 vagas na cidade no setor da construção civil -, o valor de venda de imóveis residenciais na cidade fechou 2019 com ligeira alta de 0,79%. Apesar de baixo, o índice mostra uma reação, comparado a 2018, quando foi registrada uma queda média de 0,01 na cidade. É o que revela o Índice Fipe Zap divulgado nesta segunda-feira (07/01). No mesmo período de 2019, o Índice médio nacional mostrou estagnação (0%). 

No mês de dezembro, os imóveis residenciais comercializados em Campinas, segundo a pesquisa mensal, tiveram elevação de 0,10%, inferior aos 0,46% de novembro. Ainda conforme o levantamento, o valor médio do metro quadrado na cidade no mês passado foi de R$ 5,551, abaixo dos R$ 5.564 do mesmo mês de 2018.

Para Francisco de Oliveira Lima Filho, Presidente da Associação das Empresas do Setor Imobiliário e da Habitação de Campinas e Região (Habicamp), apesar de ser um índice baixo, o aumento mostra que o valor de venda de imóveis residenciais vem reagindo de forma lenta, mas consistente, na cidade. “O Índice mostra alta pelo segundo mês consecutivo, o que revela recuperação do mercado”, analisa. “Isso fica ainda mais evidente quando olhamos o acumulado de outubro. Até então, vínhamos de um acumulado negativo de 1,46%

O presidente da Habicamp também destaca outro ponto da pesquisa: o valor do metro quadrado. “Quando vemos que o valor médio do metro quadrado em Campinas, de R$ 5.551, é apenas o 18º entre as 50 capitais e maiores cidades analisadas, observamos que ainda há um grande caminho para valorização dos imóveis nos próximos anos”, explica.

 

Foto: Francisco de Oliveira Lima Filho, Presidente da Habicamp.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

EMPRESAS BUSCAM TECNOLOGIA COM A CHEGADA DA LGPD

Com a chegada da entrada em vigor da nova Lei Geral de Proteção de Dados …

Facebook
Twitter
LinkedIn