VENDAS DESACELERAM NO MÊS DE ABRIL NA REGIÃO DE CAMPINAS

A Associação Comercial e Industrial de Campinas (Acic) informou que as vendas de abril ficaram 7,29% abaixo das vendas de março deste ano e apresentaram um pequeno aumento de 0,85% sobre as vendas de abril de 2017.Laerte Martins

Segundo o diretor de economia da Acic, Laerte Martins, apesar de a Páscoa ter sido comemorada no dia 1º de abril de 2018, o impacto das vendas foi incorporado no mês de março de 2018, o que favoreceu mais as vendas do mês passado. “Tivemos ainda, o feriado de Tiradentes, que restringiu as vendas do total do mês”, diz.

A participação do e-commerce, estimado em 5,5% das vendas físicas, representou o acréscimo de 16.015 consultas incidentes as 275.165 originais, perfazendo o total de 291.180 consultas.

Outro destaque foram as vendas a prazo, que se expandiram também em menor escala, 2,88% em relação a abril de 2017.

As vendas de abril movimentaram em Campinas (SP) cerca de R$ 1.05 bilhão, e na Região Metropolitana de Campinas (RMC) atingiram R$ 2.51 bilhões.

Os ovos de páscoa representaram 1,50% das vendas no mês de abril de 2018. Na sequência vestuário/calçados com 1,00%, bebidas 0,90% e eletrodomésticos com 0,50%.

A inadimplência apresentou em abril de 2018, uma redução de 1,23% em relação a março de 2018, e uma queda de 11,35% em comparação a abril do ano passado.  No quadrimestre (janeiro a abril) a redução está em 1,61%, com 63.367 carnês / boletos vencidos e não pagos a mais e 30 dias, representando R$ 45,6 milhões no endividamento.

Na RMC a inadimplência também apresentou uma redução de 1,61% com abril de 2017, com 150.874 carnês / boletos não pagos, vencidos a mais de 30 dias, representando R$ 108,6 milhões no endividamento dos consumidores da RMC.

Laerte Martins enfatiza também o índice positivo de atuação no quadrimestre em relação a igual período de 2017. “Destaca-se que na avaliação do varejo no quadrimestre de janeiro a abril de 2018, contra o quadrimestre de janeiro a abril de 2017, o volume de vendas, tanto em Campinas como na RMC, estão positivos em 2,22%”, avalia.

Para o economista Laerte Martins esse crescimento de vendas do quadrimestre de 2018 em relação ao de 2017, demonstra uma leve expansão do consumo frente aos indicadores econômicos. “Acredita-se que deveremos ter um 2018 bem mais positivo que foi o 2017, apesar dos efeitos eleitorais que teremos até o final do ano” finaliza Martins.

Foto: Laerte Martins, diretor de economia da Acic.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PROTEÇÃO DA DADOS NO AMBIENTE EMPRESARIAL

A área de Direito Digital do Lemos Advocacia Para Negócios, através de sua coordenadora, Adriana …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn