EMPRESÁRIOS REGISTRAM MELHORA NAS PERSPECTIVAS DE RECUPERAÇÃO DA ECONOMIA EM CAMPINAS

O Centro das Indústrias do estado de São Paulo (Ciesp) regional Campinas registrou no mês de agosto 250 contratações, o número de postos de trabalho parece pequeno, mas diante do fato de que há seis anos de 2011 a 2016 neste mesmo período só foram registradas demissões, este percentual positivo está levando as associadas do Ciesp a uma visão um pouco mais positiva com relação ao futuro. No acumulado do ano de janeiro a agosto há um saldo positivo de 450 contratações. Nos últimos 12 meses, o acumulado ainda está negativo em 1,92%, representando uma queda de aproximadamente 3.050 postos de trabalho. Caso a tendência de contrações seja mantida até o final do ano o saldo pode fechar positivo depois de 5.750 demissões em 2016 e o fechamento de 9.400 vagas em 2015. 7559_Coletiva_Ciesp-Campinas_crédito_Roncon&Graça Comunicações

O nível de emprego industrial na diretoria regional do Ciesp Campinas no mês de agosto foi influenciado pelas variações positivas de produtos alimentícios com alta de 3,26%; seguida por Equipamentos de Informática, Produtos Eletrônicos e Ópticos, com alta de 2,17%; Produtos Têxteis de 0,09% e Celulose, Papel e Produtos de Papel de da ordem de 0,35%

Para o diretor adjunto do Ciesp Campinas, José Henrique Toledo Corrêa, o que se percebe é que com as mudanças na política econômica brasileira os rumos da economia caminham para uma retomada. “O que sentimos nesse momento é que com a mudança da política econômica houve também mudança de rumo dentro das empresas, do mercado e a retomada começa devagar. O que a gente sente é que a barriga da curva começa a fazer uma volta e não mais em queda, mas sim uma estabilidade e quem sabe dentro dessa estabilidade a gente tenha  a partir da metade de 2018 uma retomada”, diz.

José Henrique disse ainda que as empresas pararam de perder o que já aponta para uma retomada econômica mais consistente. “Quando as nossas empresas estão perdendo e de repente começam a parar de perder, começa a ter pedido, começa a ter menos inadimplência, a gente sabe que isso vai melhorar. É um momento que não digo que é otimista, mas é um alento. A gente não via luz no fim do túnel na área econômica e hoje ocorreram mudanças estruturais na economia que permitiram o ingresso de novos investimentos, novas privatizações, que podem ajudar com dinheiro novo e diminuir o tamanho da máquina estatal pode ajudar muito a economia”, avalia.

A pesquisa de sondagem industrial elaborada pelo Centro de Pesquisas Econômicas da Facamp (Faculdades de Campinas) junto à associadas do Ciesp Campinas revela que o empresário industrial está com uma visão mais positiva. O economista e professor da Facamp, José Augusto Ruas, confirma essa visão através de índices mais positivos com relação a sondagens anteriores. “A sondagem desse mês de agosto foi inequívoca que certamente terá um segundo semestre mais positivo. O empresário está bastante otimista, ainda que não exageradamente, mas está otimista em relação ao futuro. A produção em agosto teve uma resposta bastante positiva. Mais de 50% dos respondentes indicaram produção subindo. As vendas estão um pouco melhores. Pelo menos 40% indicando vendas em expansão” finalizou.

Foto: Entrevista do vice diretor do Ciesp Campinas, José Henrique Toledo Corrêa.

Crédito: R0ncon & Graça Comunicações

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

SOFTWAREONE CRIA UNIDADE DE NEGÓCIO PARA FORTALECER OFERTA DE SERVIÇOS DA MICROSOFT NO BRASIL

O recente lançamento do Microsoft Copilot e a ascensão do uso da Inteligência Artificial Generativa …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn