ENCONTRO VIRTUAL É ANTÍDOTO CONTRA A SOLIDÃO DURANTE O ISOLAMENTO

Prestes à chegada do Dia dos Namorados, em uma situação tão peculiar provocada pela pandemia, a cena do namoro mudou e os relacionamentos, que já se utilizavam de ferramentas digitais, passaram a depender delas. Com a falta de bares, restaurantes e casas noturnas disponíveis para os encontros casuais ou primeiros encontros, a matchmaker Claudya Toledo passou a promover encontros virtuais a seus clientes e nota um aumento da procura do público masculino pelo novo modelo de aproximação de pessoas interessadas em relações estáveis e saudáveis. “O isolamento social acabou revelando a necessidade de mais qualidade nas relações. O relacionamento virtual pode ajudar os solteiros a continuarem a se socializar e conhecer novas pessoas, mas muitas vezes é preciso se adaptar aos novos códigos da tecnologia e das interações a dois. É aí que eu entro, com a experiência e os estudos que há 30 anos têm ajudado a unir casais “, explica Claudya.

A coaching revela que no último mês de maio a proporção entre homens e mulheres que procuraram a agência de relacionamentos A2 Encontros se inverteu e o público masculino passou a ser responsável por 70% das entradas diárias no site, quando normalmente representavam 40%. Claudya acredita que a mudança do perfil atualmente seja reflexo direto da necessidade de isolamento social e mostra como cada um pode utilizar suas habilidades para lidar com suas emoções e crenças no namoro, ainda que virtualmente. “Em um ambiente seguro, protegidos por cadastros confidenciais minuciosamente checados, ajudo meus clientes a identificar gatilhos de relacionamentos não saudáveis e a definir metas realistas  sobre sua vida amorosa. Também ensinamos práticas de como se apresentar virtualmente, principalmente entre aqueles solteiros que ainda não se sentem à vontade para namorar virtualmente, mas gostariam de refinar suas habilidades de namoro”, comenta Claudya.

Setor vê alta na procura durante a pandemia

Apesar de o isolamento social ter afetado muitos setores da economia, os matchmakers continuam atuando sem sentir os efeitos do distanciamento físico. Ao contrário, as agências de relacionamento se tornaram ambientes seguros para evitar envolvimento com perfis falsos em sites e aplicativos que não fornecem a mesma confidencialidade e checagem de dados. “Muita gente me disse que, por causa da pandemia, nem ia ter Dia dos Namorados em 2020. Mas é um engano. Os matchmakers nunca foram tão procurados quanto agora. As pessoas não querem se arriscar a conhecer pretendentes na internet e descobrir mais tarde que não era quem diziam ser”, conta Claudya.

Claudya Toledo é matchmaker, especialista em relacionamentos, comunicadora, consteladora, terapeuta sistêmica e autora de quatro livros sobre comportamento e sexualidade. Atualmente, Claudya se dedica também a palestras, workshops, cursos, vídeos e livros em que revela as ferramentas para se relacionar bem consigo mesmo e com os outros, com técnicas variadas de cura física, emocional e espiritual.

 

Foto: Matchmaker, Claudya Toledo.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

ESPECIALISTAS APONTAM QUE SUCESSÃO E DIVISÃO DE BENS DE ABILIO DINIZ DEVEM ACONTECER DE FORMA TRANQUILA

A morte do empresário Abilio Diniz, aos 87 anos, no último domingo (18/02) causou uma …

Facebook
Twitter
LinkedIn