ERPs, E-PROCUREMENT E CRÉDITO FINANCEIRO: QUAIS AS VANTAGENS DE CONECTAR ESSE ELO NA CADEIA DO FORNECIMENTO?

ARTIGO DE LUCIANO STEINBRUCH

O processo de compra e venda de forma eletrônica por meio de soluções de e-Procurement está intrinsicamente relacionado à estabilidade das organizações e vai além das atividades ligadas à cadeia de suprimentos, que sustentam a produtividade das empresas. Equilibrar as políticas de sustentabilidade num cenário de incerteza, que envolve as oscilações econômicas que ocorrem globalmente, as disrupções do mercado e a variação de preços não é tarefa fácil.

Além disso, a área de compras passou a lidar com muitos desafios desde o advento da pandemia, que exigiu das empresas mais investimentos para ampliar sua capacidade produtiva por meio da reestruturação de seus processos. Riscos previsíveis como a inflação, a quebra da cadeia logística e as instabilidades ocorridas em anos de eleição são condições que exigem aprendizado para lidar.

Como tudo acaba se resumindo às questões financeiras para que as empresas possam operar de forma sustentável, contribuir para que fornecedores consigam reduzir seus riscos financeiros é um passo importante nessa jornada, que conecta o elo da produção com o da cadeia de suprimento. O uso de uma solução de e-Procurement integrado a um software de gestão resolve parte do problema. A partir da entrada dos pedidos e seus respectivos faturamentos em um sistema voltado ao gerenciamento dos fornecedores, criar uma conexão financeira com esse processo significa ampliar a sustentabilidade dessa cadeia.

A iniciativa, neste caso, é trazer as fintechs para esse universo e facilitar a antecipação de crédito aos fornecedores envolvidos nesse ecossistema. Essa medida potencializa a cadeia por meio da promoção de um fluxo de caixa a empresas que muitas vezes reduzem sua capacidade produtiva em função da burocracia do crédito financeiro tradicional.

Complementar os ERPs que, tradicionalmente, têm necessidades quanto à gestão da cadeia de suprimentos, trazendo um sistema que otimiza, controla e gerencia processos que antes eram realizados manualmente, como a seleção de fornecedores qualificados para cotação, a geração de pedidos, a organização da agenda do comprador e o controle de saldo de contratos de serviços, entre outras atividades, significa reduzir tempo e custos no processo de gestão.

Unir esse processo digital à antecipação de pagamentos por meio do crédito financeiro aos fornecedores cadastrados vai além do contexto tradicional. Essa medida visa promover a saúde financeira da cadeia, gerando vantagem competitiva para todos os envolvidos.

 

Luciano Steinbruch é CEO da Z7F4, spin-off que leva ao mercado uma solução de gestão de fornecedores com a antecipação de crédito sem burocracia, e fundador da Focus IT, consultoria especializada em serviços SAP, suporte, sustentação e fornecimento de soluções complementares.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

CINCO DICAS PARA EMPREENDEDORES QUE QUEREM DESBRAVAR O MERCADO INTERNACIONAL E AUMENTAR O FATURAMENTO

O número de microempreendedores no Brasil tem crescido significativamente e uma pesquisa recente divulgada pelo …

Facebook
Twitter
LinkedIn