FINTECH GURU RECEBE APORTE DE R$ 12 MILHÕES E PROSPECTA SER A CORRETORA DA NOVA GERAÇÃO DE INVESTIDORES

Empresas como a americana Robinhood e a alemã Trade Republic são exemplos mundiais de como a tecnologia pode facilitar e democratizar o acesso ao investimento na bolsa de valores. No Brasil, apesar do salto de 800 mil para 3,7 milhões de investidores pessoa física cadastrados na B3 nos últimos anos, menos de 2% dos brasileiros investem em ações. Este aumento foi puxado, principalmente, pela entrada de investidores com menos de 35 anos. Foi pensando em criar uma experiência para atender a demanda desta nova geração que surgiu a Guru, fintech fundada em 2019 e que acaba de captar R$12 milhões.

Criada por Felipe Catão e Tom Bernardes, dois profissionais com experiência no mercado financeiro, e pelo publicitário Marcelo Zuppardo, a Guru é uma fintech que aposta em tecnologia e em design para simplificar o investimento em ações e desafiar as corretoras tradicionais.

Com mais de 300 mil usuários, a Guru disponibilizará nas próximas semanas a opção de compra e venda de ações sem corretagem e sem depósito mínimo, por meio de uma parceria com a Ideal CTVM. Atualmente, o foco da fintech é em ativos negociados na B3, mas a empresa pretende oferecer operações com criptomoedas e ações americanas até o final do ano. “Além de poder investir pelo celular como quiser e de onde estiver, no Guru App, o investidor pode acompanhar a sua rentabilidade, cotações, gráficos, notícias e indicadores em tempo real de forma simples e intuitiva. Ele encontra tudo sobre a bolsa em um lugar só”, resume Felipe Catão, fundador da fintech.

O executivo explica ainda que a Guru foi idealizada para pessoas que, cada vez mais, buscam ter tudo a um toque no seu celular, incluindo o controle da sua vida financeira, e que não consideram recorrer aos gerentes de banco e assessores de investimento para tomarem as suas decisões.

O aporte, liderado pela Turim MFO, um dos maiores Multi-Family Offices independentes do país, ajudará a Guru a acelerar o crescimento da equipe e da base de clientes, além de expandir a oferta de serviços. Este é o primeiro investimento estratégico da Turim com a participação de sócios e clientes. Também participaram da rodada o Discovery Ventures, fundo alemão dos fundadores da SumUp e investidores do Trade Republic, e o Norte Ventures, founders fund que possui como investidores os fundadores de empresas como iFood, Gympass, MaxMilhas, entre outros; além de investidores anjos com experiência no mercado financeiro. Em 2019, a fintech já havia captado R$ 2,5 milhões.

Para a Turim MFO, o investimento vai além da parte financeira. “Além do capital, esperamos acelerar o crescimento da Guru com relacionamentos, inteligência e troca de experiências”, destaca Rodrigo Louro, sócio do escritório. “Acreditamos que, para permanecer na vanguarda, é uma obrigação não só acompanhar e investir em tecnologia, mas manter um diálogo próximo com quem está construindo o futuro”, acrescenta.

Para navegar no complexo ambiente regulatório, a Guru conta com a assessoria do Pinheiro Neto Advogados, reconhecido por assessorar as techs de sucesso no mercado financeiro.

Fundada em 2001, a Turim MFO é um dos maiores Multi-Family Offices independentes do país. Com a proposta de ser um “one-stop shop” de demandas relativas a patrimônio familiar, seus serviços vão desde a gestão global de recursos financeiros e planejamento sucessório até a educação financeira familiar, coordenação de planejamento filantrópico e investimento de impacto. Hoje, a Turim é formada por mais de 90 colaboradores, distribuídos nos escritórios de Rio de Janeiro, São Paulo e Reino Unido, e é a única representante da América do Sul a integrar a Wigmore Association, parceria global de family offices, com o objetivo de compartilhar conhecimento sobre gestão de patrimônio.

 

Foto: Sócios da Guru: Felipe Catão, Tom Bernardes e Marcelo Zuppardo.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

CROWDFUNDING IMPULSIONA MERCADO IMOBILIÁRIO NO INTERIOR DE SÃO PAULO

O setor imobiliário colhe bons resultados com o crowdfunding. Tendência no mercado, esta forma de …

Facebook
Twitter
LinkedIn