PESQUISA DO IBEF CAMPINAS REVELA OTIMISMO DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS PARA 2019

Pesquisa realizada junto aos executivos de finanças das empresas associadas ao Instituto Brasileiro de Executivo de Finanças (Ibef) Campinas apontou que 89% dos entrevistados acreditam na melhora da situação econômica do  País em função do novo governo em 2019. Para o presidente do Ibef-Campinas, Marcos Ebert, essa expectativa positiva dos executivos de finanças está diretamente ligada ao fato de que o futuro governo tem uma preocupação de cuidar da reforma tributária. Marcos Ebert também destacou que os executivos de finanças estão vendo com bons olhos a escolha de membros do futuro governo com um perfil mais técnico. “São pessoas que entendem do mercado. Percebi nesta pesquisa  um clima de confiança, que o diagnóstico do governo, principalmente  da parte econômica do Paulo Guedes é alguém que tem um diagnóstico bom e sabe o que vai fazer. Eu vejo que essa é a expectativa do nosso associado”, diz.

Para o diretor de finanças para a América Latina da Kion Group, Ricardo Eguchi, existe uma perspectiva muito importante e clara de uma melhora, principalmente no cenário macroeconômico. “Tem uma questão da reforma que a gente vai ver como vai se comportar e talvez os próximos seis meses vão ser decisórios. Eu acho que tem uma demanda reprimida desses anos de não crescimento. Com otimismo e o grau de confiança na econômica, os investimentos vão sair. Isso é muito positivo”, diz.

Ainda de acordo com a pesquisa, 51% dos executivos estimaram que o PIB em 2019 fique acima de 2%, para 33% entre 1% e 2% e para 16% entre zero e 1%.  A manutenção da política atual de metas de inflação adotadas pelo Banco Central foi considerada positiva para 75% dos executivos. Consideraram negativa, 17% e neutra, 8%. Na questão das reformas prioritárias do próximo governo, 55% dos executivos apontaram a da previdência, 32% indicaram a tributária e 13% a política. Sobre os fatores na visão da empresas, que mais impactarão os negócios em 2019, as respostas foram: Guerra comercial China-USA com 40%; elevação mais rápida dos juros com 30%; política externa com 21% e crise da Argentina com 9%. A pesquisa foi respondida por 75% dos 400 associados do Ibef Campinas.

 

Foto 1 – Presidente do Ibef Campinas, Marcos Ebert.

Foto 2 –  Diretor de finanças para a América Latina da Kion Group, Ricardo Eguchi.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

MARPA GESTÃO TRIBUTÁRIA ANUNCIA A CONTRATAÇÃO DA UNIMARK

  A Marpa Gestão Tributária, empresa especializada em consultoria tributária, reconhecida por sua excelência e …

Facebook
Twitter
LinkedIn