SISTEMAS DE GESTÃO EMPRESARIAL (ERPs) QUE ENTREGAM TUDO O QUE UMA EMPRESA PRECISA PARA PROSPERAR

ARTIGO DE GUILHERME PELLEGRINI

Nos últimos anos, o Brasil registrou uma verdadeira onda de empreendedorismo. Segundo números do Sebrae, a abertura de pequenos negócios teve alta de quase 20% em 2022 na comparação com os níveis de antes da pandemia, chegando a 3,6 milhões de novos registros ao longo do ano. Com uma quantidade tão grande de empresas, é fundamental buscar meios para se destacar no mercado. Uma das ferramentas que podem ajudar nesta tarefa é o ERP (Enterprise Resource Planning), um sistema de automação focado na gestão empresarial capaz de integrar diferentes processos em uma organização.

O ERP é um software desenvolvido para descomplicar a gestão empresarial. Por meio dele, é possível ter uma visão geral e integrada de todos os setores, sejam administrativos, comerciais, operações e produções que compõem um negócio. De forma eficiente, o sistema colabora para que o desenvolvimento de planejamentos estratégicos seja realizado com base em dados gerenciados pela própria ferramenta.

No mercado, o empresário encontra diferentes sistemas de ERPs. Eles podem ser mais robustos e completos, atendendo às necessidades de indústrias, atacados, varejo e serviços, incluindo cerealistas, comércios de autopeças, transportadoras e escritórios de contabilidade na gestão de serviços e controle de honorários. Ou, ainda, sistemas pensados para micro e pequenos empreendedores, que facilitam tarefas da rotina como a emissão de notas fiscais. Prestadores de serviço que precisam realizar o controle de contratos de serviços tomados e prestados e receita recorrente também podem contar com sistemas modulares que possuem como foco a gestão de contratos, sem deixar de lado a gestão empresarial.

Com todas as informações da empresa em mãos, o gestor consegue analisar a saúde da empresa e adotar medidas para melhorar a eficiência dos funcionários, como uma campanha de recompensas para os vendedores. Também, é possível otimizar o fluxo dos produtos, evitando que algum produto falte nas prateleiras ou sobre no estoque, tendo um controle maior e mais assertivo e evitando custos extras ou desperdícios, principalmente quando os produtos em questão possuem data de validade.

Outro ponto positivo está no fato do ERP melhorar a eficiência de empresas de todos os portes e ramos de atuação, ajudando na redução de custos. Ao simplificar  tarefas, o sistema diminui a ocorrência de erros e o retrabalho. Isso amplia a produtividade da equipe e permite que o gestor tenha tempo para investir em estratégias voltadas ao crescimento da empresa.

Pensando num ecossistema que possa favorecer o contribuinte, os sistemas de ERPs podem ainda se conectar com o da contabilidade, o que trará independência aos dois na troca de informações e compartilhamento de documentos. E o mais importante, com tantos recursos disponíveis para potencializar as vendas, o empresário poderá atuar da maneira que mais lhe convém, de acordo com a característica do seu mercado. Exemplo disso é a possibilidade de integrar ferramentas de vendas online, vendas remotas para atuação de representantes, atendimento local, maquininhas de cartão de crédito e até mesmo internet banking da sua conta bancária.

 

Guilherme Pellegrini é gerente de operações da Questor.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

SOFTWARE DE GESTÃO GANHA NOVOS RECURSOS

O Fracttal One software de manutenção reconhecido como líder nos rankings mais prestigiados do mundo …

Facebook
Twitter
LinkedIn