CAMPINAS AVANÇA COMO CIDADE MAIS SUSTENTÁVEL

Dar passos largos em busca de uma qualidade de vida aos cerca de 1,1 milhão de habitantes, segundo o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que vivem em Campinas não tem sido tarefa fácil, mas, segundo especialistas, há o que se comemorar.

A metrópole completou 249 anos no dia 14 de julho com avanços interessantes em questões centrais para a promoção de uma jornada, mas com uma tarefa de casa em melhorar itens fundamentais para a vida dos seus moradores, como segurança e educação.

Campinas é reconhecida como cidade sustentável nos eixos econômico, ambiental e social. No mês passado, foi premiada em três categorias do Prêmio Cidades Sustentáveis: acelerando a implementação da Agenda 2030, com as boas práticas, que aconteceu em São Paulo.

A cidade conquistou a segunda posição nos eixos econômico, com o projeto “Usina Verde – Implantação e Operação de Usina de Compostagem de Resíduos Orgânicos”, e ambiental, com a “Estação Produtora de Água de Reuso (EPAR)”. As duas práticas têm a participação direta da Sanasa. Campinas ficou também em terceiro lugar no eixo social, com o “Projeto Piloto de Horta Comunitária: Cultivando no Florence – Programa Campinas Solidária e Sustentável”.

O evento, que chegou a sua quarta edição neste ano, é organizado pelo Instituto Cidades Sustentáveis no qual reconhece as boas práticas dos municípios que estão avançando na implementação da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), com políticas públicas inovadoras e com resultados concretos em relação a eliminação da pobreza extrema e da fome, a oferta de uma educação de qualidade para as pessoas e proteger o planeta.

As iniciativas do prêmio foram avaliadas por um grupo de especialistas em quatro categorias (ambiental, social, econômico e governança) e divididas em três faixas populacionais (cidades pequenas, médias e grandes). Ao todo, foram inscritas mais de 90 boas práticas.

Segundo Ivo Neves, especialista em sustentabilidade e ESG, o posicionamento de Campinas para o tema sustentabilidade não é recente. O município se preocupa com as ações sustentáveis há mais de uma década. Resultado desta busca é a classificação da cidade no Índice de Desenvolvimento Sustentável das Cidades, ocupando a posição número 64 de um total de 5570 município avaliados. “Estar entre as 100 cidades mostra que diversas frentes de trabalho, nos temas de sustentabilidade estão sendo implementados e mantidos. Esta classificação se baseia na estruturação de programas alinhados aos 17 ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável). A agenda de trabalho no escopo sustentabilidade urbana, assumida por Campinas, incorpora ações nas dimensões social, ambiental, econômica, política e cultural no planejamento urbano municipal”, explica.

Para Ivo Neves, esse posicionamento promove um ciclo virtuoso de transformação e desenvolvimento.”As diversas ações influenciam as bases da sociedade campineira, possibilitando melhoria nas frentes sociais, ambientais e de governança. Esta somatória promove uma convergência positiva, melhorando a qualidade de vida da população e seu fortalecimento econômico”, aponta o profissional.

Naturalmente, é entendido pelos diversos atores envolvidos neste processo, que a jornada ainda está nas fases iniciais. “Levar todos os temas sustentáveis aos 1.200.000 habitantes da cidade é um desafio grandioso; mas entendido por todos que pode ser conquistado com o envolvimento de todos”, finaliza.

 

Foto: Ivo Neves, especialista em sustentabilidade e ESG.

Crédito: Divulgação.

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PODCAST PANORAMA DE NEGÓCIOS TEM COMO TEMA MOBILIDADE URBANA INTELIGENTE DE FORMA SUSTENTÁVEL

Neste episódio do podcast Panorama de Negócios vamos falar sobre mobilidade urbana inteligente de forma …

Facebook
Twitter
LinkedIn