COMERCIO PREVÊ ALTA NAS VENDAS PARA O DIA DAS MÃES

O SindiVarejista de Campinas e Região, com base em índices da FecomercioSP tem uma expectativa de que as vendas para o Dia das Mães cresçam 5% neste ano em relação a 20ComercioCampinas_011016. A data é considerada a segunda mais importante para os comerciantes, depois do Natal. Os dados também apontam que a intenção de compra é o setor de vestuário, tecidos e calçados (42%), seguido de perfumes e cosméticos (21%). Quase 60% dos consumidores pretendem dar presente e a maior parte (77%) deve pagar à vista para um ticket médio de cerca de R$ 170. “No ano passado, por exemplo, houve uma perda de 7% no faturamento comparando com o mesmo período de 2015. Naquele momento, o país atravessava uma crise política, com o início do processo do impeachment, mas também havia contratempos econômicos com a inflação próximo dos 10%, desemprego se elevando rapidamente e os juros que estavam nos seus maiores patamares”, explica a presidente do SindiVarejista de Campinas e Região, Sanae Murayama Saito.

A presidente também afirma que este ano, apesar de apresentar melhoras, o cenário está aquém do adequado. A inflação circula próxima a 4,5%; os juros estão caindo de forma acelerada, mas o desemprego permanece alto. “A crise política continua, mas sob outra ótica. Por isso, entendemos que há um voto de confiança do mercado em relação às aprovações das reformas e ajustes, o que cria mais estabilidade e previsibilidade”, afirmou Sanae.

O Índice deComercioCampinas_0114 Confiança do Consumidor (ICC), elaborado pelo SindiVarejista, mostra maior intenção de compra dos consumidores de Campinas. Segundo o indicador, o ICC de Campinas teve alta de 7,4 pontos entre os meses de março e abril deste ano: passou de 109,3 para 116,7 pontos. A variação é considerada positiva e dentro do esperado. “Como esperado, a economia começa a mostrar sinais de melhora. Com maior confiança, o consumidor está mais disposto a consumir. Essa trajetória de melhora acompanha muito o que está acontecendo nos cenários políticos e econômicos”, explica Sanae.

O indicador utilizado na pesquisa varia entre 0 e 200 pontos, sendo que abaixo de 100 significa pessimismo e, acima, otimismo. O ICC é composto pelo Índice das Condições Econômicas Atuais (ICEA), que revela a disposição em consumir neste momento, e pelo Índice de Expectativas do Consumidor (IEC), que aponta a perspectiva das pessoas em comprar no futuro, sem considerar o cenário atual.

A Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC) estima que o faturamento do comércio nas vendas para o Dia das Mães fique em R$ 640,2 milhões, um crescimento de 2,45% em relação a 2016 que ficou em R$ 624,9 milhões na Região Metropolitana de Campinas (RMC). Em Campinas, a estimativa é de que as vendas cheguem a R$ 428,3 milhões neste ano, um aumento de 2,54% em relação ao mesmo período do ano passado que ficou em R$ 417,7 milhões.

O valor médio do presente deve ficar em R$ 224,00 com um acréscimo de 2,75% em relação a 2016 que ficou em R$ 218,00. A ACIC estima ainda que o comércio deve realizar a contração de 6.041 temporários, uma alta de 1,56% em relação a 2016, que abriu 5.948 vagas. Já em Campinas a expectativa é de contratação de 3.344 temporários, um crescimento de 1,55% em relação ao ano passado, quando foram abertos 3.293 postos temporários de trabalho.

Fotos 1 e 2 – Comércio de Campinas.

Crédito: Divulgação.

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PATROCÍNIOS E TREINOS EM CASA MANTÊM TIME FEMININO DE BASQUETE DURANTE PANDEMIA

Com cortes e redução de patrocinadores em todas as modalidades esportivas, muitos times brasileiros já …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn