DE OLHO NO FUTURO DO AGRO BRASILEIRO

ARTIGO DE FABIO TORQUATO

Viagens técnicas no âmbito do agronegócio representam imersões fundamentais que promovem conhecimento, prática e conexões estratégicas com produtores e empresas, tanto no território nacional quanto no exterior. Essa ferramenta estratégica tem ganhado destaque nos itinerários corporativos, impulsionando o desenvolvimento e a competitividade do agro. Em 2023, o setor de viagens corporativas registrou um recorde histórico de faturamento, alcançando a marca de R$ 13,5 bilhões, conforme dados da Associação Brasileira das Agências de Viagens Corporativas (Abracorp), revelando o crescente interesse e investimento nesse tipo de experiência.

Embora as missões técnicas do agronegócio ainda não tenham uma fatia específica nesse amplo mercado bilionário, é notório seu crescimento. A importância do agronegócio para o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, aliada à busca incessante por inovação, conhecimento e networking, impulsiona essa demanda. Cada vez mais empresas, produtores e profissionais utilizam essas viagens para explorar novas oportunidades de negócios e analisar tendências sob novas perspectivas.

O Brasil passou de importador a um dos principais exportadores mundiais de alimentos em apenas quatro décadas. No entanto, o cenário climático incerto e seus impactos na safra de grãos, juntamente com a volatilidade dos preços das commodities, traz desafios significativos para 2024. É crucial aprimorar o uso de tecnologias, promover a sustentabilidade, fortalecer a gestão das propriedades e impulsionar a profissionalização no campo.

Neste sentido, as missões técnicas surgem como ferramentas valiosas para superar desafios e impulsionar o crescimento do setor. Representam um investimento estratégico na construção do futuro, aproximando seus participantes das mais recentes inovações agrícolas e dos especialistas, proporcionando benefícios imediatos por meio do aprendizado prático. Os destinos mais procurados variam conforme os objetivos das empresas, profissionais do agronegócio e produtores, abrangendo desde fazendas modelo no Brasil, referências em inovação de cultivo, até eventos agropecuários para acessar as últimas tendências do mercado, e centros internacionais com conhecimento de ponta em desenvolvimento de tecnologias.

É possível visitar diversas regiões em diferentes países e encontrar tecnologias que possam ser aplicadas no Brasil. Por exemplo, no sul da Espanha, a região de Almería é reconhecida como a horta da Europa, com aproximadamente 30 mil hectares de estufas beneficiadas por um microclima ameno, propício ao cultivo de espécies como pimentão, tomate e pepino, exportados para toda a Europa. Da mesma forma, o México apresenta um cenário produtivo semelhante ao brasileiro, enquanto a região de Santiago, no Chile, também se destaca na horticultura.

Iowa, nos Estados Unidos, desponta como um dos maiores produtores de soja e biodiesel, responsável por 14% da produção norte-americana de soja, além de ser importante produtor de milho. Juntamente com Illinois, o estado registra altas produtividades nas duas culturas, atraindo brasileiros interessados em conhecer as características das lavouras.

Já a província de Mendoza, na Argentina, demonstra que, mesmo em condições climáticas adversas, é possível manter a produtividade das lavouras. O cultivo de videiras, oliveiras, frutas e hortaliças, otimizado pela irrigação, tem atraído a atenção de profissionais do setor.

Apesar dos desafios políticos, Israel é reconhecido como um dos cinco principais mercados de tecnologia agrícola no mundo, recebendo grupos de brasileiros interessados em compreender como as pesquisas desenvolvidas podem ser aplicadas globalmente e em diversas culturas.

Temos conduzido brasileiros para conhecer de perto a pecuária no Texas, a produção de cana-de-açúcar na África do Sul, entre diversos outros destinos, além de participar de feiras nacionais e internacionais. O objetivo é proporcionar uma experiência transformadora, capaz de inspirar os profissionais a compartilhar suas vivências, priorizando a participação em missões técnicas e estimulando a aplicação de novas técnicas e tecnologias no Brasil.

 

Fabio Torquato é diretor da AgroTravel Viagens Técnicas.

 

 

 

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PARKINSON – O QUE É PRECISO SABER

ARTIGO DA MÉDICA LAURA MORIYAMA  A doença de Parkinson foi descrita em 1817 por James …

Facebook
Twitter
LinkedIn