ENCONTRO DE SUSTENTABILIDADE E INOVAÇÃO APRESENTA INICIATIVAS DE ESG E LUCRATIVIDADE PARA O AGRONEGÓCIO

Encontro de Sustentabilidade e Inovação promovido pelo Polo de Inovação do Interior Paulista, em parceria com a Capgemini Brasil e importantes players do ecossistema do Agronegócio brasileiro ocorre nesta quarta-feira (28/02), no auditório do Banco do Brasil, em Campinas. O evento visa esclarecer dúvidas e debater com as empresas a aplicação das práticas de ESG (Environmental, Social and Governance) ou na sigla em português ASG (Ambiental, Social e Governança) explorando novas iniciativas de sustentabilidade que geram benefícios e lucratividade para o Agronegócio.

O encontro vai contar com a participação de executivos da Bayer, Banco do Brasil, Embrapa e Microsoft. Emanuel Queiroz, vice-presidente de Soluções de Nuvem e Sustentabilidade da Capgemini Brasil, apresentará casos de sucesso e boas práticas de sustentabilidade aplicadas aos negócios, com foco na contabilidade de carbono e novas aplicações de Inteligência Artificial (IA) generativa para o segmento. Abordará ainda o tema Business to Planet e Revolução Eco-Digital com expectativa de movimentar US$ 33 trilhões até 2028.

O painel sobre inovação no Agronegócio contará com a participação do diretor de Sustentabilidade e ESG da Microsoft, Pedro Moura e da diretora geral de meio ambiente da Embrapa, Paula Packer. Ainda sobre o tema de inovação e sustentabilidade, a vice-presidente de Parcerias da Capgemini Brasil, Juliana Almeida, será moderadora do painel sobre temas de financiamento, regulação, novos produtos e projetos de IA generativa direcionados à evolução de ESG no Agronegócio, com a participação de executivos do Banco do Brasil, Bayer e FFLaw, assessoria jurídica especializada que abordará as regulamentações atuais e em discussão.

Para ilustrar as iniciativas de IA generativa que já estão sendo aplicadas aos negócios, tanto no Brasil como globalmente, durante o evento a Capgemini apresentará a assistente virtual Olivia, que demonstra de maneira prática o grande potencial das novas tecnologias na transformação e evolução da jornada digital de negócios, em todos os setores. “Com a evolução das práticas de ESG entre as empresas que atuam no agronegócios, nosso debate contribuirá para que o ecossistema possa avaliar e implementar soluções inovadoras, sustentáveis e rentáveis, baseadas em análises de dados e relatórios confiáveis, para gerar mais investimentos e aumentar a competitividade do setor”, afirmou Emanuel Queiroz. “A presença de nossa assistente virtual Olivia no evento, ilustra um caso de aplicação real de IA generativa aos negócios e que tem gerado muita interação e assertividade para o relacionamento entre as empresas e seus públicos de interesse”, complementou o executivo.

Juliana Almeida, vice-presidente de Alianças Estratégicas da Capgemini Brasil, destacou a importância das empresas em ações com foco em ESG. “A colaboração entre as empresas líderes nesse segmento é fundamental para aumentar a visibilidade dos benefícios das práticas de ESG no agronegócio e propiciar a implementação de ações concretas para que a nossa sociedade caminhe em direção ao futuro sustentável que desejamos” comentou.

O evento contará com a presença de Gustavo Reis, presidente do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Campinas e Prefeito de Jaguariúna que falará sobre a importância das práticas de ESG para a região,  juntamente com o CEO do Polo de Inovação, Daniel Pellegrini.

Um dos maiores desafios enfrentados pelas empresas em sua jornada rumo à sustentabilidade é a possibilidade de medir com precisão seus avanços relativos a ESG. Nesse contexto, o dados são uma alavanca significativa para acelerar a jornada rumo à neutralidade carbônica, aumentando a visibilidade dos níveis de referência de emissões e identificando pontos críticos de emissões.

Em seu recente estudo sobre Sustentabilidade e ESG, A World in Balance 2023, lançado em novembro de 2023, o Instituto de Pesquisa da Capgemini global revelou que 57% dos executivos pesquisados compartilharam que a sua organização está em processo de redesenhar seu modelo de negócios e operacional para se tornarem mais sustentável. Esse é um aumento significativo em relação ao relatório do ano anterior que demonstrava o interesse de pouco mais de 27% dos participantes.

 

Foto 1 – Emanuel Queiroz, vice-presidente de Soluções de Nuvem e Sustentabilidade da Capgemini Brasil.

Foto 2 – Juliana Almeida, vice-presidente de Alianças Estratégicas da Capgemini Brasil.

Crédito: Divulgação.

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

CPFL SE MOBILIZA PARA MIGRAR CLIENTES INTERESSADOS NO MERCADO LIVRE DE ENERGIA

O Mercado Livre de Energia é um ambiente competitivo de negociação de energia elétrica. Nele, …

Facebook
Twitter
LinkedIn