ESTAÇÃO CULTURA RECEBE 3ª EDIÇÃO DA FEIRA CURTA

Promover novos artistas de todas as vertentes, abrir espaço para as mais diversas manifestações culturais e ainda valorizar a ocupação de espaços coletivos para o bem da arte e da convivência. Estes são os conceitos que originaram a Feira Curta, que chega a sua terceira edição, nestdj-rodrigo-franca-campinase domingo (20/11), na Estação Cultura, que fica Praça Mal Floriano Peixoto, s/n, no centro de Campinas, das 12h às 20h, em busca de se firmar definitivamente no calendário campineiro.

Produzido por Milena Carlston, criadora do Bazar Clube das Pinups e pelo jornalista Henrique Nunes, a Curta terá a missão de transformar a charmosa Estação Cultura em um leque de atrações minimalistas e acolhedoras: expositores autorais, estandes de gastronomia de feira, food trucks, doces artesanais, comida vegana, venda de produtos não industrializados como fitoterápicos, cosméticos, orgânicos, artesanatos, ilustração, brechós, móveis usados e antiguidades, estilistas alternativos, coletivo de arte urbana, tabacaria entre muitos outros. Para manter o clima, o Bar da Curta ocupa um dos vagões com cervejas e drinques.

Paralelo ao espaço destinado aos expositores, o público da Curta ainda poderá curtir o melhor do jazz, funky 70’s, brasilidades, samba rock, soul, R&B, black music, hip hop e muito mais! Os Djs Rodrigo França e Vini Guimarães, se apresentam das 12h às 16h, eles preparam um set especial para o evento que conta ainda com uma homenagem ao dia da consciência negra.  Além da banda Little Black Philip.

Para relaxar haverá um espaço de massagem, exposições como a de fotografia ideal-realista do fotógrafo Daniel Vo̜n̐ Atzingen e uma inédita vernissage do artista underground Marcelo Lisbomb, cujo traço é inconfundível.

Por fim, a Feira Curta na Estação promove a já tradição Feira de Troca de Livros. “A ideia é que o público leve à feira os livros que estão ociosos em casa para que a gente garimpe e leve para casa, leia e depois passe para frente novamente”, explica Nunes. O jornalista ainda convida a todos para participar do Sarau Letra-Furto, que encerra o evento. “Teremos um microfone aberto para quem quiser recitar poesia, cantar, gritar palavras de ordem, criticar o sistema, declarar o amor para alguém ou simplesmente mandar um recado”, diz.

 

Foto: Djs Rodrigo França e Vini Guimarães.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

ESCASSEZ DE MÃO DE OBRA QUALIFICADA DEVE ACELERAR INDUSTRIALIZAÇÃO DA CONSTRUÇÃO

A escassez de mão de obra qualificada deverá persistir e acelerar em alguma medida a …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn