LOCAÇÃO DE RESIDÊNCIAS MOBILIADAS REQUER ATENÇÃO

A locação de residências mobiliadas no Brasil vem se tornando mais conhecida graças à visibilidade de algumas plataformas online. Essa pode ser uma opção conveniente tanto para estadias permanentes como temporadas. Nesse perfil ainda se encaixam jovens casais e estudantes que estão começando a vida e ainda não têm condições de adquirir móveis e utensílios, além, é claro, dos turistas. No entanto é preciso tomar certas precauções para evitar dores de cabeça.4829(a)_Rodrigo_Coelho_Souza_Rede_Cps_credito_Roncon&Graça Comunicações (1)

O diretor de Intermediação Imobiliária da Regional do Secovi em Campinas, Rodrigo Coelho alerta que a primeira medida para o interessado é fazer uma análise de custo-benefício. “Esse tipo de imóvel usualmente possui um valor de aluguel um pouco maior do que aqueles sem mobília, justamente por oferecer uma estrutura e estarem prontos para morar”, explica. “Por outro lado, a pessoa não terá gastos com aquisição de itens, instalações de móveis e eletrodomésticos e frete de mudança”, completa.

Outro ponto importante é fazer uma vistoria prévia do lugar e exigir um laudo detalhado contendo uma descrição de todos os itens disponíveis, seu estado de conservação e se há defeitos ou danos. A melhor ferramenta para se precaver é o contrato, que deve determinar especificamente os deveres de cada parte. “É preciso deixar claro a quem cabe a responsabilidade por reparos que venham a ocorrer, pois esse é um dos principais motivos de desentendimento nessa modalidade de locação, chegando mesmo a originar ações judiciais”, acrescenta Coelho. “Em geral, o proprietário responde por eventuais problemas antes da data do contrato e o inquilino, a partir da entrega das chaves, mesmo que o imóvel já tenha sido ocupado anteriormente”, informa. “Mas se ficar comprovado que foi causado por ocorrências passadas, é o dono que terá que arcar com o conserto”, finaliza o diretor.

Na hora de optar por este tipo de imóvel, seguir algumas diretrizes pode fazer a diferença entre um bom negócio e uma roubada. Pesquisar bastante, visitar o local antes de assinar o contrato e conferir se o estilo da decoração e a estrutura combinam com o perfil do locador são as principais medidas. Outra dica é buscar referências sobre o proprietário ou empresa que oferece a locação, bem como a região em que vai se hospedar. No caso das plataformas online, é possível verificar ainda a avaliação dos locatários e a opinião de quem já esteve lá. Durante a permanência, o ocupante deve zelar sempre pelo cuidado do espaço.

Foto: Diretor de Intermediação Imobiliária da Regional do Secovi em Campinas, Rodrigo Coelho.

Crédito: Roncon & Graça Comunicações

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PILZ DO BRASIL PROMOVE WORKSHOP GRATUITO SOBRE SEGURANÇA EM ROBÔ COLABORATIVO EM SÃO PAULO

A multinacional alemã fabricante de produtos para as áreas de segurança e automação industrial, Pilz …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn