MATERIAL ESCOLAR AUMENTA 1,02%, MAS NÃO SUPERA INFLAÇÃO DE 4,32% ACUMULADA EM 2018

Levantamento produzido pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) mostrou que houve alta nos preços dos materiais escolares em comparação com o ano passado, mas que estes não superaram a inflação acumulada, medida pelo Índice de Preços do Consumidor (IPC). Entre janeiro e dezembro de 2018, os materiais escolares subiram em média 1,02%, enquanto a inflação acumulada pelo IPC-S chegou a 4,32%. Essa alta de preços não leva em conta a variação dos livros didáticos e não didáticos.

Apesar do resultado, os pais precisarão efetuar uma boa pesquisa de preços para economizar nas compras, já que existe grande diferença de preço entre lojas. De acordo com o estudo feito pelo economista do IBRE André Braz, os produtos e serviços que apresentaram alta, além dos materiais escolares, foram: o transporte escolar (5,19%), livros didáticos (0,50%) e os livros não didáticos (0,46%) “Ao longo de janeiro, alguns desses itens podem sofrer variação em função da procura, que se intensifica com o início do ano letivo. De todo modo, a variação ficou bem abaixo da inflação acumulada no período”, explicou André Braz, coordenador do IPC do FGV IBRE.

 

Foto: Compra de material escolar.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Google+
https://www.panoramadenegocios.com.br/material-escolar-aumenta-102-mas-nao-supera-inflacao-de-432-acumulada-em-2018/
Twitter
LinkedIn

Veja também

MAIOR FLORICULTURA ONLINE DO PAÍS CONSOLIDA ATUAÇÃO ALÉM DO MUNDO DIGITAL

A aposta em novos segmentos alavancou os negócios da Giuliana Flores, maior floricultura virtual do …

Facebook
Google+
https://www.panoramadenegocios.com.br/material-escolar-aumenta-102-mas-nao-supera-inflacao-de-432-acumulada-em-2018
Twitter
LinkedIn