MEDICA ORIENTA SOBRE OS CUIDADOS NO CONSUMO DOS AÇÚCARES

A médica endocrinologista Suzikelli Souza orienta sobre o consumo do açúcar e dos adoçantes. Ela explica que quase tudo que ingerimos tem açúcar, pois o carboidrato vira açúcar e as frutas 1148_Medica_Suzikelli_Souza_credito_Roncon&Graça Comunicaçõescontém frutose, que também é açúcar. A endocrinologista explica porque o doce é um alimento de absorção rápida, que nos dá prazer, mas tem pouco valor nutricional. A médica explica como deve ser o uso desses adoçantes pelas pessoas. Segundo Suzikelli Souza, nas pessoas que tenham sobrepeso ou obesidade o uso do adoçante pode ser considerado, da mesma forma que o uso do açúcar comum, não pode haver exageros no seu consumo. “Não é porque se está consumindo um produto zero calorias, no caso o adoçante, que vamos exagerar e utilizá-lo em grandes quantidades. Não podemos esquecer que se trata de um produto químico. Temos hoje adoçantes de melhor qualidade, do que tínhamos no passado, mas continua valendo sempre o uso equilibrado, mesmo para as pessoas que necessitam dele, como as diabéticas’, diz.

A médica endocrinologista, Suzikelli Souza, disse que é importante que as pessoas saibam que quase tudo que comemos vira açúcar. O carboidrato é açúcar. As frutas como mamão, banana, laranjas e tantas outras têm frutose que é açúcar. O pãozinho do nosso café da manhã vira açúcar. O arroz é açúcar. Por isso que as pessoas precisam entender que quando se recomenda que diminuam o consumo de doces, elas não estão se privando do consumo de açúcar, porque estarão ingerindo açúcar através de todos esses outros alimentos. “Portanto volto a recomendar que se diminua o consumo do açúcar, principalmente esse do tipo refinado.  Esse açúcar refinado, dependendo da quantidade que se consome, pode ser viciante. Isso porque esse açúcar tem uma absorção rápida pelo organismo e dá uma sensação de energia e prazer”, sugere.

Suzikelli Souza disse que o coco é um excelente nutriente, o óleo de coco é conhecido pelas suas qualidades. O açúcar de coco preparado de forma natural pode ser uma boa opção, mas deve ser consumido também com muita moderação.

A endocrinologista comenta que em nenhum livro de Medicina tem a informação que precisamos dos doces para viver. “As pessoas deturparam aquela história que ‘se não comer um doce eu passo mal’. Obviamente, como já explicamos, o doce por conter grande quantidade de açúcar refinado é um alimento energético de absorção muito rápida. Então se estou fadigada e cansada e como um doce, me sinto ressuscitada.  Isso pode ser bom apenas nesse sentido. O excesso nesse consumo de doce é muito ruim”, avalia.

Suzikelli Souza alerta para casos onde muitas vezes as pessoas quando estão algumas horas sem comer decidem consumir uma barra de chocolate. Na avaliação da endocrinologista isso é péssimo, no sentido de que se está colocando um nutriente que dá energia, mas não vai nutrir. A nutrição atende a alguns aspectos e objetivos, como melhorar a massa muscular e o metabolismo das pessoas, Quando se está falando de doce, se fala só de prazer, não tem nenhum aspecto efetivo de nutrição. Nutrir envolve carinho e cuidado com a alimentação.

 

 

Foto: Médica endocrinologista, Suzikelli Souza.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PODCAST PANORAMA DE NEGÓCIOS TEM COMO TEMA MOBILIDADE URBANA INTELIGENTE DE FORMA SUSTENTÁVEL

Neste episódio do podcast Panorama de Negócios vamos falar sobre mobilidade urbana inteligente de forma …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn