FOMO E JOMO NA ERA DIGITAL – A DUALIDADE DA CONEXÃO TECNOLÓGICA

ARTIGO DA ADVOGADA ADRIANA GARIBE

Vivemos em uma era onde a tecnologia permeia praticamente todos os aspectos de nossas vidas, transformando nossa forma de comunicar, trabalhar, aprender e entreter. No entanto, essa revolução digital trouxe consigo não apenas avanços incríveis, mas também uma nova série de desafios emocionais e psicológicos. Alguns desses fenômenos já tem até nomenclatura e conceitos específicos como é o caso do Fomo e Jomo.

O Fomo – Fear of Missing Out (Medo de Estar Perdendo) é um fenômeno psicológico que se manifesta quando uma pessoa tem medo de perder eventos sociais, experiências ou oportunidades que estão acontecendo no momento. Nas redes sociais e aplicativos de mensagens, o Fomo é frequentemente desencadeado quando vemos fotos de amigos em eventos ou posts sobre experiências divertidas, aos quais não fomos convidados ou não pudemos participar. A constante exposição a esses momentos de alegria alheia pode levar à sensação de inadequação e ansiedade.

O conceito do Fomo abrange também o medo de ficar fora do mundo tecnológico. Por exemplo, o que você faria se esquecesse seu celular em casa por um dia? Conseguiria passar um dia inteiro desconectado? Sem acesso a mensagens, aplicativos de bancos e redes sociais? Vivemos em uma era digital, onde a tecnologia nos conecta, mas também pode nos deixar ansiosos, inquietos e até mesmo isolados. Não é raro nos depararmos nos transportes públicos, nas filas de lojas e bancos e até mesmo em eventos sociais com as pessoas presas em seus aparelhos celulares.

Em contraste, o Jomo – Joy of Missing Out (Alegria de Estar Perdendo), é uma mentalidade que valoriza a desconexão digital e o tempo gasto longe das redes e das atividades sociais. O Jomo representa a felicidade encontrada na solidão, no silêncio e no tempo gasto em atividades pessoais e introspectivas, longe do ruído digital. É um reconhecimento de que às vezes, a verdadeira felicidade é encontrada na simplicidade, na paz de estar presente agora, em vez de buscar constantemente a próxima experiência social ou tecnológica.

Vivemos a dualidade da conexão tecnológica. A tecnologia, por um lado, nos conecta ao mundo de maneiras que antes eram inimagináveis. Permite-nos estar em contato instantâneo com pessoas em qualquer parte do mundo, acessar informações valiosas com apenas alguns cliques e participar virtualmente de eventos significativos e não podemos deixar de considerar a importância e magnitude de tudo isso. No entanto, essa mesma tecnologia também pode nos sobrecarregar com notificações incessantes, informações excessivas e uma sensação constante de estar perdendo algo.

Encontrar um equilíbrio saudável entre Fomo e Jomo na era digital tornou-se uma busca importante para muitas pessoas. É crucial reconhecer quando é hora de se desconectar, desfrutar de momentos de quietude e encontrar alegria nas atividades off-line.

A tecnologia deve ser uma ferramenta para melhorar nossas vidas, não as dominar. A conscientização sobre nossos sentimentos de Fomo e a capacidade de abraçar o Jomo, nos ajuda a navegar pelo mundo digital de maneira mais equilibrada, valorizando tanto a conexão quanto a desconexão, como partes essenciais de nossa experiência humana.

 

Adriana Garibe é advogada e coordenadora da área de Direito Digital do Lemos Advocacia Para Negócios.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PARKINSON – O QUE É PRECISO SABER

ARTIGO DA MÉDICA LAURA MORIYAMA  A doença de Parkinson foi descrita em 1817 por James …

Facebook
Twitter
LinkedIn