MUDANÇAS CLIMÁTICAS E CRESCIMENTO DA POPULAÇÃO DESAFIAM A INDÚSTRIA DE ALIMENTOS NO BRASIL

A indústria brasileira de alimentos e bebidas faturou 7,2% a mais em 2023 na comparação com o ano anterior, e registrou aumento de 5,1% na produção. Na soma de exportações e vendas para o mercado interno, o setor alcançou R$ 1,161 trilhão. Os números, acrescidos da totalização de 270 milhões de toneladas de alimentos e bebidas, revelam um panorama promissor. No entanto, diante de desafios, nos quais se incluem mudanças climáticas e crescimento significativo da população mundial que se abastece dos produtos brasileiros, a indústria nacional é impelida a buscar alternativas que assegurem produtividade com qualidade e responsabilidade ambiental. Com foco nas transformações e nos principais problemas enfrentados pela comunidade global de alimentos e bebidas, o V International FoodTech Forum, realizado nos dias 5 e 6 de junho, no Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital Campinas), reúne lideranças mundiais em palestras e painéis norteados pelo tema “A indústria de alimentos resiliente, colaborativa e inclusiva”.

Os dados sobre produção e performance econômica do setor no ano anterior constam de um documento divulgado pela Associação Brasileira de Alimentos (ABIA). De acordo com o relatório, esta indústria que processa 60,9% de tudo o que é produzido no campo e destina 73% ao mercado interno, responde por 10,8% do PIB nacional.

O aumento do faturamento do setor está atrelado ao volume de exportações, que expandiu 5,2% em valor, alcançando o recorde de US$ 62 bilhões. Produtos de proteínas animais, produtos do açúcar, farelo de soja, óleos e gorduras, sucos e preparações vegetais respondem pelo bom desempenho. China, Liga Árabe e União Europeia estão entre os maiores mercados consumidores.

Em inovação, pesquisa e desenvolvimento, ampliação e modernização de plantas foram investidos R$ 35,9 bilhões, ou seja, 50% a mais que em 2022. As 38 mil empresas do setor totalizaram no ano passado 1,97 milhão de empregos diretos e formais e 7,9 milhões de indiretos.

O V International FoodTech Forum, que se consolida como o mais importante evento de FoodTechs da América Latina, também incorpora o FoodTech Expo, que em 4ª edição reúne agri-food techs brasileiras e sul-americanas. “O fórum é um ponto de encontro para discussões de alto nível sobre a produção global de alimentos, considerando-se todos os aspectos desta complexa cadeia”, afirma Paulo Silveira, fundador e CEO do FoodTech Hub Latam, organizador do evento.

Voltado a sustentabilidade, meio ambiente, inovação, operação Supply Chain, design de alimentos, qualidade e segurança alimentar, pesquisa e desenvolvimento, novos negócios, pesquisa e ciência, tecnologia e estratégia, o fórum vai reunir representantes de vários segmentos, além da indústria de alimentos e bebidas: governos, agências de fomento, fornecedores de ingredientes e equipamentos, empresas de food service, de embalagem, universidades e instituições de pesquisa.

Não por acaso, esta edição escolhe como tema central “A indústria de alimentos resiliente, colaborativa e inclusiva”. “A resiliência pode ser entendida como uma capacidade que permite lidar com as adversidades, absorver choques e promover adaptações à medida que rupturas e crises se interpõem às realizações”, destaca Silveira.

Com palestras, workshops, participação de investidores e público especializado, o International FoodTech Forum e o FoodTech Expo constituem uma chance única de networking. “Os participantes poderão pré-agendar reuniões para se conectarem a uma rede de oportunidades”, diz o organizador dos eventos.

O IV FoodTech Expo vai reunir as startups mais disruptivas do Brasil e da América Latina e as mais importantes agri-food techs sul-americanas. Com mentores globais, a exposição proporciona também acesso a investidores.

As startups expositoras do FoodTech EXPO vão participar da seleção do Foodtech Global Challenge. Com escolha do público, as cinco mais votadas serão selecionadas para o pitch final do evento, no dia 06/06, com um corpo de jurados definindo a vencedora.

O International FoodTech Forum e o FoodTech Expo são eventos carbono zero. Tudo o que for gerado para a realização da programação será compensado em créditos de carbono na parceria do FoodTech Hub Latam com a Ambipar. “Somos o primeiro evento de FoodTechs da América Latina com esse viés de sustentabilidade, um dos pilares do ecossistema FoodTech Hub Latam”, ressalta Paulo Silveira.

 

Foto: Paulo Silveira, fundador e CEO do FoodTech Hub Latam, organizador do evento.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

MARPA GESTÃO TRIBUTÁRIA ANUNCIA A CONTRATAÇÃO DA UNIMARK

  A Marpa Gestão Tributária, empresa especializada em consultoria tributária, reconhecida por sua excelência e …

Facebook
Twitter
LinkedIn