FÓRUM DA PILZ DO BRASIL ABORDOU AS PRINCIPAIS QUESTÕES REFERENTES ÀS APLICAÇÕES DA NORMA NR-12

Referência na fabricação de produtos para as áreas de segurança e automação industrial, a Pilz do Brasil, realizou, no dia 24 de setembro, o fórum online “Aplicações de segurança em máquinas conforme a NR-12”.  Gratuito, o evento teve a participação de aproximadamente 200 pessoas e contou com a parceria da Fundacentro (Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho) e IMI Norgren, empresa que atua no segmento de tecnologias de controle de movimento e de fluidos.

Com duração de uma hora e quarenta e cinco minutos, o fórum foi intermediado por Gabriela Santos, Coordenadora de Marketing da Pilz do Brasil, e abordou as principais questões –  encaminhadas antecipadamente pelos participantes – esclarecendo as dúvidas mais recorrentes sobre às aplicações e soluções da norma NR-12, e que foi conduzido por três especialistas no assunto: Maurício Barile, CMSE® Certified Machinery Safety Expert, Gerente de Treinamento e Suporte a Clientes da Pilz; Roberto do Valle Giuliano, Engenheiro Mecânico e de Segurança do Trabalho e Pesquisador da Fundacentro; e Gilberto Lopes da Silva, Gerente de Desenvolvimento de Negócios na IMI Norgren.

Durante o evento, Maurício Barile destacou que é necessário levar em consideração outras normas de segurança, além da NR-12, para fazer a adequação de segurança de uma máquina. “É fundamental contar com o serviço de uma empresa especializada para fazer a correta apreciação de risco da máquina, tornando-a mais produtiva, segura e evitando os acidentes de trabalho”, afirmou.

Já Roberto do Valle Giuliano enfatizou que a partir de 1994, quando se intensificaram as convenções coletivas entre a classe patronal e laboral, os acidentes vêm diminuindo gradativamente. “As normas vêm passando por mudanças e estão sendo constantemente aprimoradas. Desde 1997, a convenção abrange o setor de plásticos/injetoras e, em 1999, integra o metalúrgico, incluindo as dobradeiras e guilhotinas. Todas essas convenções foram aglutinadas dentro da NR-12 e, em 2010, o Ministério do Trabalho expandiu a norma, além do Estado de São Paulo, para todo o Brasil”, relatou. O  engenheiro mecânico e de Segurança do Trabalho e Pesquisador da Fundacentro  ressaltou, ainda, que o objetivo é igualar as normas nacionais com as internacionais (padrão europeu) para, dessa forma,  competir de igual para igual com outros países, com produção de máquinas mais modernas, tecnológicas e seguras no mercado nacional, gerando mais empregos no País.

Por sua vez, Gilberto Lopes da Silva explicou as diferenças existentes entre as válvulas convencional e as de segurança, fundamentais para máquinas como prensas e guilhotinas, consideradas as mais perigosas e causadoras de acidentes fatais. “A diferença entre elas está no fato de a válvula de segurança, que é categoria 4, garantir a segurança do processo, evitando possíveis acidentes, mesmo se houver falha na máquina”, concluiu.

 

Imagem: Fórum da Pilz do Brasil.

Crédito: Divulgação.

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PILZ DO BRASIL OFERECE CHAVES MAGNÉTICAS DE ALTA ROBUSTEZ PARA APLICAÇÕES EM CONDIÇÕES EXTREMAS

Marca de referência mundial em segurança de máquinas e automação industrial, a multinacional alemã, Pilz …

Facebook
Twitter
LinkedIn