FSSC 22000: SEGURANÇA PARA OS CONSUMIDORES E EMPRESAS ALIMENTÍCIAS

ARTIGO DE PAULO BERTOLINI

O Brasil ocupa a 10ª posição entre os países que mais desperdiçam alimentos no mundo, aponta a Organização das Nações Unidas (ONU). Todo ano, cerca de 46 milhões de toneladas de comida são desperdiçadas em território brasileiro, apontam dados o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o que representa 30% de toda a produção brasileira.

A perda financeira é estimada em R$ 61,3 bilhões anuais e o desperdício ocorre desde a produção dos alimentos até o consumo final. Infraestrutura inadequada, descarte por aparência dos alimentos, armazenamento e transporte irregulares são as principais causas, pontos estes que podem ser aprimorados com a adoção de uma certificação internacional conhecida como FSSC 22000 (Food Safety System Certification).

O FSSC 22000 atesta o bom funcionamento de sistemas de gestão de segurança dos alimentos de organizações da indústria alimentícia, e pode ser aplicado a empresas públicas e privadas, que fabricam produtos de origem animal, produtos vegetais perecíveis, produtos conservados em temperatura ambiente e ingredientes alimentícios.

O desperdício de alimentos influencia em outro problema relevante. No último ano, o levantamento da Rede PENSSAN mostrou que 33,1 milhões de brasileiros estão passando fome e outros 125,2 milhões passam por algum tipo de insegurança alimentar, recolocando o país no Mapa da Fome da ONU. Chega ser inadmissível esse país com uma agricultura tão rica possuir 70% da população num nível de insegurança alimentar.

Esse sistema de certificação traz todos os requisitos para uma empresa alimentícia implementar e manter boas práticas de sistema de gestão, resultando inclusive no aumento de desempenho da organização. Obviamente abre mercados, inclusive internacionais, porém seu objetivo principal é levar maior segurança aos consumidores.

O FSSC 22000 é reconhecido pela Global Food Safety Initiative, que supervisiona padrões de segurança alimentar de empresas. Para ser certificado com o FSSC 22000, a empresa precisa implementar as normas ISO 22000 e PAS 220 e contatar um organismo certificador para fazer a avaliação e conceder a certificação.

 

Paulo Bertolini é diretor-geral da APCER Brasil, uma empresa de origem portuguesa, reconhecida mundialmente como um dos principais prestadores de serviços de certificação, auditoria a fornecedores, auditoria interna e treinamento. A organização oferece soluções de valor a instituições de qualquer setor de atividade, permitindo que se diferenciem em um mercado cada vez mais complexo e em constante mudança.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PODCAST PANORAMA DE NEGÓCIOS TEM COMO TEMA MOBILIDADE URBANA INTELIGENTE DE FORMA SUSTENTÁVEL

Neste episódio do podcast Panorama de Negócios vamos falar sobre mobilidade urbana inteligente de forma …

Facebook
Twitter
LinkedIn