SISTEMA CECRED QUER CHEGAR A MAIS DE 1 MILHÃO DE COOPERADOS ATÉ 2020

Representantes das 13 cooperativas que integram o Sistema Cecred estiveram em Balneário Camboriú (SC) nos dias 26 e 27 de outubro. O 4º Seminário de Dirigentes reuniu executivos para apresentação do planejamento estratégico 2018-2020 da instituição, que foi construído de forma colaborativa. Cerca de 200 pessoas participaram da programação.Cecred-171105-Seminário-de-dirigentes-Crédito-Divulgação

Entre as metas está chegar a 1 milhão de cooperados até 2020. Atualmente, o número passa de 600 mil. Já na abertura, o presidente do conselho do Sistema Cecred, Moacir Krambeck, falou sobre o cooperativismo. “Nossa missão é fazer as pessoas felizes. No caso das cooperativas de crédito, é possível fazer isso através da educação, da disseminação de informações e de um relacionamento confiável e justo com o nosso cooperado”, afirmou.

O novo propósito do sistema, também apresentado no evento, é “gerar valor e cidadania financeira às pessoas, de forma sustentável”. A proximidade com a comunidade e com o cooperado segue entre os pilares mais fortes da Cecred.

O Sistema Cecred conta com 600 mil cooperados, 160 postos de atendimento e cerca de R$ 6 bilhões em ativos. São mais de 2,5 mil colaboradores. No primeiro semestre, o resultado da instituição teve crescimento de 37% em relação ao mesmo período de 2016. São associadas: Viacredi, AcrediCoop, Credifiesc, Acentra, Credelesc, Transpocred, Credifoz, CredCrea, SCRcred, Rodocrédito, Credicomin, Crevisc e Viacredi Alto Vale.

Painel falou sobre cooperativismo, economia e inovação

O evento contou ainda com a participação de especialistas convidados. O chefe do Departamento de Supervisão de Cooperativas e de Instituições Não Bancárias do Banco Central, Harold Espínola Filho, foi um deles. Na sua fala, ele destacou que as cooperativas caminham para 10 milhões de cooperados no Brasil e já ocupam, juntas, o 6º lugar em ativos no sistema financeiro nacional. “O negócio das cooperativas hoje não é o mesmo que será amanhã. Estarmos aqui para discutir inovação alinhada ao propósito já coloca o Sistema Cecred em evidência neste novo cenário”, comentou.

Para o economista Ruy Quintans, que abordou o cenário econômico brasileiro, uma das mais urgentes adequações necessárias no país é mais atuação do mercado e menos interferência do estado. “Em outros países a utilização do crédito é um dos mais fortes pilares da economia. No Brasil, ainda precisamos ensinar a população a utilizar esta ferramenta de uma maneira inteligente. As cooperativas tem um papel fundamental nisso”, destacou.

Para fechar o painel, John Sato, especialista da Serasa Experian, trouxe exemplos de como a inovação precisa fazer parte das discussões dos negócios. Números trazidos por ele apontam que, em 2015, eram 54 fintechs (startups que propõem soluções inovadoras para gestão financeira) no Brasil. Em 2017 já são 247. “Há 10 anos, o celular apenas fazia ligações e mandava SMS. Hoje, é utilizado por boa parte da população para realizar as suas operações financeiras”, comenta. “Pela proximidade com o cooperado, as cooperativas tem como desafio levar essa mesma relação para as frentes digitais”, acrescenta.

No segundo dia, aconteceram palestras e painéis sobre gestão de clima, execução estratégica e relacionamento. Todas as temáticas estiveram alinhadas com os desdobramentos e bases do planejamento estratégico 2018-2020.

Foto: Painéis e apresentação do planejamento estratégico da Cecred aconteceram no 4º Seminário de Dirigentes.

Crédito: Divulgação/Cecred.

Veja também

bahia novas_DSC0506

A MELHOR OPÇÃO É O CAPEX QUE REDUZ O OPEX

COLUNA DO CEO DO GRUPO BAHIA ASSOCIADOS JORGE CARLOS BAHIA Com a globalização da economia …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *