MNO PROMOVE MAIS UM DESMONTE DE AERONAVES DA VASP

A
Corregedoria Nacional de Justiça do Conselho Nacional de Justiça (CNJ)
programou para esta sexta feira (2/08) mais um desmonte de aeronaves de grande
porte que estão sucateadas e paradas nos aeroportos. A iniciativa faz parte do
programa Espaço Livre, criado em fevereiro de 2011, com a finalidade remover
dos aeroportos toda a sucata de aviões pertencentes às empresas aéreas que
faliram nos últimos anos e que ainda ocupam espaços nos terminais.



O
desmanche das aeronaves será realizado pela MNO Máquinas e Equipamentos,
empresa do Grupo Triunfo, que tem sede em Campinas e que ganhou sete dos nove
lotes do edital de licitação e que está responsável por um total de 85
aeronaves que deverão ser removidas dos aeroportos.

De acordo
com Anselmo D´Almeida, sócio e diretor da MNO Equipamentos, a operação do
desmanche das aeronaves seguirá os mesmos padrões de desmanches e demolições
anteriores já realizados pela empresa com o uso de escavadeiras hidráulicas de
grande porte e tesouras hidráulicas de corte, sucateamento e desmanche. Ainda
de acordo com D´Almeida, as 85 aeronaves que serão desmanchadas pela MNO para
liberação de espaço nos aeroportos estão espalhadas por 20 aeroportos.

Os primeiros cortes dessa nova fase do programa
Espaço Livre será autorizado pelo corregedor Nacional de Justiça, ministro
Francisco Falcão, que participará de cerimônia às 9h, no aeroporto
Internacional de Recife Gilberto Freyre em Pernambuco, para marcar o início dos
desmontes de cinco aeronaves pertencentes à massa falida da Vasp.

Com o
desmonte das aeronaves (modelos Boeing 737-200), o Aeroporto Internacional de
Recife Gilberto Freyre, estará livre dos restos de aeronaves deixadas por
empresas aéreas falidas ou em processo de recuperação judicial, destaca Scher
Soares, CEO do Grupo Triunfo, que controla a MNO Equipamentos, e poderão fazer
uso dessas áreas nobres para os propósitos de expansão. De acordo com Soares, a
MNO que é uma importante empresa de locação de máquinas pesadas (escavadeiras
hidráulicas), tornou-se referência no desmanche de aeronaves, sobretudo após as
operações de desmonte e sucateamento das primeiras aeronaves da VASP liberadas
pelo CNJ, ocorridas no aeroporto de Congonhas, em São Paulo. “São aeronaves que
fizeram parte da história da aviação no Brasil”, ressalta Scher Soares. “O
desmanche das aeronaves é o início de um novo ciclo e o nosso papel é desmontar
esses aviões para fazer desses aeroportos, páginas em branco, onde serão
escritos os capítulos dessa nova história”, conclui Anselmo D´Almeida.

Foto 1 – desmonte de aeronave da Vasp n aeroporto de Congonhas 
Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PROFISSIONAIS FORMADOS PELA FACAMP OBTÊM SUCESSO NO MERCADO DE TRABALHO

Se o ingresso na universidade constitui um grande desafio na vida do jovem, a etapa …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn