VIAGEM DE REPRESENTANTES DA INICIATIVA DOCUMENTA PANTANAL AO DELTA DO OKAVANGO PODE GERAR NOVO MODELO DE ECOTURISMO

Ao longo dos últimos meses a iniciativa ‘Documenta Pantanal’ tem atuado como agente de divulgação de informações sobre a região e a necessidade urgente de conservação desse importante bioma da Humanidade. A ação ocorre em várias frentes, abrangendo desde exposições fotográficas e filmes até lançamento de livros e atividades de campo. Entre fevereiro e março deste ano, representantes do projeto liderados pelo coronel Angelo Rabelo, presidente do Instituto Homem Pantaneiro, realizaram uma viagem de imersão no mais famoso ‘case’ de sucesso na implementação de um turismo ecológico responsável – o Delta do Okavango, em Botswana. No país africano, empresas, comunidades e poder público uniram-se para idealizarem um modelo pioneiro no setor com resultados satisfatórios em todos os campos, do social ao econômico.

Com essas informações, o empresário Roberto Klabin, proprietário de um refúgio ecológico no Pantanal, foi um dos parceiros do intercâmbio e da gravação de vídeo. Para tal missão foi escalado o coronel Rabelo, profundo conhecedor do ecossistema pantaneiro, que possui grandes semelhanças com a área da reserva africana. E isso logo o chamou a atenção: “A similaridade do ambiente em paralelo aos feitos alcançados pelo empreendimento nos causaram grande surpresa. Isso nos deu ainda mais segurança para seguir o trabalho, que tem tudo para dar certo no Brasil”, afirma.

Rabelo e uma equipe de cinegrafistas (Eureka Produtora) passaram dez dias no Okavango. Além da experiência in loco, estão sendo produzidos filmes de curta duração sobre os diferentes aspectos da bem-sucedida experiência, os quais serão exibidos nas plataformas do ‘Documenta Pantanal’. Nestas pílulas audiovisuais, de acordo com Rabelo, ficará ainda mais clara a potência da proposta, que se baseia na valorização dos atributos locais, como a própria natureza e a cultura, aliadas a um investimento modesto: “As estruturas de recepção dos turistas, em sua maioria, correspondem a tendas que mesclam simplicidade e um pequeno ar de rebuscamento, mas sem exageros. O diferencial que possuem está na ótima capacidade de traduzir a experiência para dentro das acomodações, mas sem abrir mão do conforto”, avalia.

A partir da viagem, a expectativa é adotar esse modelo de turismo para o Pantanal, uma das áreas de maior diversidade concentrada de flora e fauna no mundo, mas que nunca recebeu a atenção e o investimento necessários. Integrantes da empresa africana Natural Selection, que pretende se instalar no Brasil, devem visitar a região da Serra do Amolar nos próximos meses, o que trará uma nova oportunidade de geração de empregos a partir do fortalecimento do turismo local. Rabelo destaca sua animação em dar prosseguimento ao projeto: “Temos convicção sobre a viabilidade de instauração do modelo do Delta do Okavango em nossa região. Aqui, temos riquezas de diferentes vertentes. Em termos de fauna, animais como a onça-pintada, ariranha, tamanduá e anta, entre outros, que, por si só já valem a atenção de qualquer interessado em turismo de natureza”. De acordo com o coronel, espera-se que a partir de 2021, seja possível dar continuidade à construção de tendas e outras obras de infraestrutura para acolher os visitantes.

Sobre a iniciativa Documenta Pantanal

Registrar, documentar e valorizar a cultura e a natureza pantaneiras por meio da promoção de atividades em prol da difusão do conhecimento e da preservação. A partir dessa proposta, a iniciativa ‘Documenta Pantanal’ reafirma seu papel de contribuir para o desenvolvimento de ações multimídias (exposições, livros, vídeos e documentários, por exemplo) que, mais do que celebrarem a beleza e a biodiversidade desse ecossistema, pretendem chamar a atenção da sociedade para a urgência em conhecer e preservar este patrimônio da Humanidade. Ao apoiar pesquisas e o compartilhamento de conhecimentos científicos e tradicionais da cultura dessa região do Centro-Oeste, contribui para a adoção e a valorização de uma visão de desenvolvimento sustentável, seja na agricultura, na pecuária e inclusive no turismo, sobretudo o internacional de qualidade. Com a participação de instituições atuantes no Mato Grosso do Sul e em Mato Grosso, a iniciativa reúne estudiosos, empresários e a própria comunidade para, em conjunto, mobilizar a sociedade para as questões primordiais desse bioma.

 

Fotos 1 e 2 – Documenta Pantanal.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

NA CONTRAMÃO DA CRISE, PRINCIPAL DIVISÃO DA CASIO GANHA FORÇA E CRESCE NO BRASIL

A G-Shock, principal divisão da fabricante de relógios Casio, tem tido bons motivos para comemorar. …

Facebook
Twitter
LinkedIn