IFECAP APRESENTA MODERADO CRESCIMENTO PARA O MÊS DE MAIO

O IFECAP (Índice de Expectativas nos Negócios) da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP), realizado entre os dias 11 de maio e 22 de maio de 2017, registrou, para o mês, 101,26 pontos na série com ajuste sazonal, um aumento de 1,1% quando comparado ao mês de abril de 2017. Em relação ao mesmo período do ano anterior, o índice apontou aumento de 31,1%.  O resultado do índice de expectativas do mês de maio é consequência do aumento do Índice-Futuro que subiu 2,3% em relação ao mês anterior, além da manutenção das expectativas do momento atual medido pelo Índice- Momento Atual, que não sofreu alteração em relação a abril. “No primeiro período de pesquisas, entre os dias 11 e 17 de maio de 2017, o indicador de confiança apontava para um crescimento mais robusto nas expectativas do empresariado paulista, motivadas pelas notícias positivas sobre a economia e o comércio.  Dentre elas, apontamos: o aumento no emprego formal em abril, a queda da inflação, a baixa na taxa Selic e a projeção de crescimento nas vendas do comércio da ordem de 4% em relação ao mês de maio de 2015, revelado em pesquisa da FecomercioSP”, explica o professor de Economia Erivaldo Costa Vieira, Coordenador do NECON,  Núcleo de Conjuntura Econômica da FECAP.Professor Erivaldo Costa Vieira

Ainda segundo o professor, a aprovação da reforma trabalhista, os avanços na reforma da previdência, as perspectivas para as vendas do dia das Mães, a safra recorde de grãos e o aumento nas exportações são algumas das variáveis positivas que alimentavam as expectativas.

Já na segunda metade do mês, o índice capta mudanças. “Após um momento de tensões políticas, entre os dias 18 e 22 de maio, as expectativas se reverteram rapidamente, apontando para uma queda em todos os indicadores de confiança, com redução de, aproximadamente, 3% em relação ao mês anterior.  As incertezas no cenário político geram receios em relação ao futuro da economia.  Logo, é importante destacar que os resultados apontados pelos indicadores de confiança refletem a média ponderada para o período de pesquisa como um todo”, completa Vieira.

O Índice-Momento Atual para o mês de maio apontou valor de 88,41, um aumento de 40% na comparação com o mês de maio de 2016. Os números do momento atual são resultado de uma retração do momento atual das vendas, registrando queda de 5,2% em relação ao mês de abril, além da retração do Índice Momento Atual Encomendas, que mostrou queda de 4,8%, e da melhora no Índice Momento Atual – Situação dos Negócios, cujo aumento foi de 7,7% em relação ao mês anterior.

O Índice-Futuro voltou a crescer em maio, o revelando aumento de 2,3% em relação abril de 2017. O Índice Futuro de Vendas retraiu em 0,4%, mas o Índice-Futuro de Encomendas aumentou para 5,2%.  O Índice-Futuro do mês de maio deste ano, quando comparado ao mesmo mês do ano anterior, aponta melhora na confiança e registra aumento de 22,6%.

O índice de confiança por porte de empresa demonstra melhora nas expectativas das pequenas e grandes empresas e piora nas expectativas das micro e médias empresas.

A decomposição do índice por regiões pesquisadas volta a registrar crescimento impulsionado pela melhora nas expectativas dos empresários da capital paulista, com aumento de 10,1%, contra uma retração de 4,6% no interior do estado. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, o índice aponta um aumento de 62,2% para a capital e 24,8% para as cidades do interior.

Composto pela compilação de informações sobre as empresas do comércio varejista do Estado de São Paulo, o IFECAP considera o desempenho atual das vendas a clientes e das encomendas a fornecedores, bem como a avaliação geral da situação atual do negócio. O índice avalia ainda informações sobre as expectativas dos empresários quanto às vendas e encomendas para os próximos três meses.

O IFECAP consiste em um indicador baseado em metodologia largamente utilizada por diversos países. Há mais de 12 anos, a FECAP coleta dados e calcula mensalmente o índice, que avalia a situação atual das empresas do comércio varejista, com informações sobre o desempenho atual das vendas e das encomendas.

A escolha do comércio varejista como universo da pesquisa se deve ao fato de ser esse setor o elo entre a indústria em geral e o consumidor final, uma vez que grande parte da produção de todos os setores da economia acaba circulando de alguma forma pelas empresas do comércio. Seu principal uso refere-se à previsão do nível de atividade da economia, isto porque o índice procura avaliar a expectativa real dos empresários em relação às variáveis chaves, como encomenda a fornecedores e venda ao consumidor final, ou seja, a antecipação do comportamento da produção e renda.

O IFECAP é composto pela compilação de informações sobre o desempenho atual das vendas e das encomendas, bem como a avaliação sobre a situação atual das empresas do comércio varejista. Consideram-se ainda informações sobre a expectativa dos empresários quanto ao desempenho das vendas e das encomendas para os próximos três meses.

Foto: Professor de Economia Erivaldo Costa Vieira, Coordenador do NECON – Núcleo de Conjuntura Econômica da FECAP.

Crédito: Divulgação.

Veja também

GoInn_redes (15)

REDE HOTELEIRA CRESCE EM CAMPINAS

A vocação de Campinas (SP) para o turismo de negócios e lazer tem atraído investimentos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *