LANCHE BOQUINHA DE ANJO PODE VIRAR PATRIMÔNIO DE CAMPINAS

Criado em Campinas na década de 60 e hoje conhecido internacionalmente pelos turistas que visitam a cidade, o sanduíche Boquinha de Anjo poderá virar patrimônio da cidade. A proposta para reconhecer e valorizar o lanche e preservar a cultura gastronômica local foi apresentada na última terça-feira (26/03) pela diretoria da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) Regional Campinas aos vereadores presentes no 1º Encontro com a Frente Parlamentar de Bares e Restaurantes, realizado no HUB Gastronômico da PUC-Campinas.

O encontro contou com conselheiros da Abrasel Regional Campinas, da Secretaria de Cultura e Turismo de Campinas, Alexandra Capriolli, representando o Prefeito de Campinas, do presidente da Câmara Municipal, Luiz Carlos Rossini, do vereador e presidente da Frente Parlamentar de Bares e Restaurantes, Otto Alejandro, e dos vereadores Perminio Monteiro, Arnaldo Salvetti, Marrom Cunha e Jair da Farmácia.

Para Matheus Mason, presidente da Abrasel Regional Campinas, a ideia de se propor um projeto de lei para transformar o Boquinha de Anjo em Patrimônio da Cidade visa preservar a memória da gastronomia local, rica em sabores e gostos. “Diversas cidades e capitais brasileiras têm seu prato típico e Campinas tem o Boquinha, que é conhecido nacionalmente”, diz. “Queremos preservar essa história e buscar outras que possam enriquecer nossa cultura gastronômica, já que Campinas é hoje considerada a Capital da Gastronomia no Interior de São Paulo”, acrescenta.

Além de propor o projeto de lei, Mason diz que a Abrasel Campinas pretende criar um festival local de Boquinha de Anjo, com a criação de um prêmio para a escolha do melhor sanduíche pela população, a exemplo do que já existe com outros festivais.

Durante o primeiro de uma série de quatro encontros que a entidade fará ao longo do ano com a Frente Parlamentar de Bares e Restaurantes, a Abrasel ressaltou a importância de um trabalho conjunto com os poderes executivo e legislativo, com o intuito da desburocratização de leis; retirada de barreiras que impedem novos investimentos no setor; redução de custos; e apoio ao setor, para que possa continuar gerando emprego e renda. “O segmento de bares e restaurantes é o quarto maior gerador de empregos na região e precisamos ajudar esse setor a gerar mais mão de obra e atrair novos turistas para a vida gastronômica e cultural da cidade, o que vai resultar em mais renda e empregos”, disse Mason.

Sobre a questão de empregos, ele lembrou que o setor enfrenta grande dificuldade para encontrar mão de obra, com um déficit de 20%. Para reverter esse quadro, a entidade se reúne no início de abril com representantes da Secretaria de Emprego e Renda de Campinas para formatar uma parceria de capacitação e treinamento, juntamente com a Ceasa.

No Brasil, pelo menos dois sanduíches são reconhecidos como patrimônios. O tradicional Bauru, criado na cidade paulista do mesmo nome, elevado a Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado através de Lei de 2019, e o Pit Dogs, reconhecido como patrimônio cultural de Aparecida, também no Interior de São Paulo.

O Boquinha de Anjo foi criado por funcionários da choperia Giovannetti, na década de 60, pelas mãos do então chapeiro da casa, de apelido Moleza. Feito com pontas de peças de frios que não eram fatiadas, o lanche feito com pão francês era cortado em oito pedaços e inicialmente servido ao final do expediente para os funcionários. Depois, foi colocado no cardápio, especialmente para o público feminino.

O Psicodélico ganhou maior popularidade e ficou o mais famoso entre os clientes. Com o passar dos anos, o lanche que deu origem ao Boquinha de Anjo ganhou as companhias do Shapp, o Casal 20 e o Moleza. Todos com sabores marcantes.

A novidade lançada pelo Giovannetti também acabou se espalhando no decorrer das décadas por outros bares e botecos de Campinas e conquistou prêmios nacionais de festivais gastronômicos.

Para Matheus Mason, presidente da Abrasel Regional Campinas, a ideia de se propor um projeto de lei transformando o Boquinha de Anjo em Patrimônio da Cidade tem como objetivo preservar a memória da gastronomia local, rica em sabores e gostos.

 

Foto: 1º Encontro com a Frente Parlamentar de Bares e Restaurantes.

Crédito: Divulgação.

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PARKINSON – O QUE É PRECISO SABER

ARTIGO DA MÉDICA LAURA MORIYAMA  A doença de Parkinson foi descrita em 1817 por James …

Facebook
Twitter
LinkedIn