PARTICIPANTES DE AUDIÊNCIA PÚBLICA EM HORTOLÂNDIA SÃO CONTRÁRIOS À PRIVATIZAÇÃO DA SABESP

Cerca de 80 pessoas participaram na última quinta-feira (26/10) da audiência pública sobre a privatização da Sabesp realizada na Câmara de Hortolândia (SP) promovida pela deputada estadual Ana Perugini (PT) e com a presença do coordenador da Frente Parlamentar contra a Privatização da Sabesp, Emídio de Souza (PT). O deputado estadual Enio Tatto (PT), vereadores de Hortolândia, Sumaré, Limeira e Vinhedo, além de especialistas  em saneamento, lideranças sindicais, dirigentes partidários e moradores de Hortolândia e outros municípios da região de Campinas.

Um projeto de lei do governador Tarcísio de Freitas (Republicanos), que prevê a entrega do controle da companhia estadual à iniciativa privada, foi enviado à Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) no dia 17 de outubro, em caráter de urgência, e terá prioridade no processo de tramitação e na votação. Antes de chegar à Alesp, a proposta foi questionada pelo TCM-SP (Tribunal de Contas do Município de São Paulo) e por partidos políticos que tentam barrar o processo na Justiça.

A Sabesp atende 375 municípios paulistas, cerca de 70% da população do estado de São Paulo. O governo do estado de São Paulo tem 50,3% das ações da companhia. Em 2022, a Sabesp teve um lucro de R$ 3 bilhões. É a maior empresa de saneamento da América Latina.

Em entrevista ao jornalista Milton Paes, do Panorama de Negócios, a deputada Ana Perugini deixou claro que a argumentação de que a desestatização vai gerar redução de tarifa para o consumidor e a universalização dos serviços de saneamento básico não procede. “O argumento não se sustenta . O que eu acredito é que houve um compromisso em relação a essa privatização. O deputado Emídio de Souza trouxe elementos, inclusive, sobre a direção da Sabesp que foi elencado aqui e qual o interesse que há. Eu acredito também que a população tem meios de acompanhar a votação e dialogar com os deputados de cada região para que eles tomem de fato a decisão correta. Eu não acredito que seja fácil em um estado como o nosso, que tem a cultura que tem, a história política que tem em relação ao saneamento, cair em uma maracutaia desse tipo”,  disse.

A parlamentar acredita que a medida que a informação for chegando à população haverá uma manifestação contra a privatização. “Eu acredito que nós vamos reverter esse processo. Eu espero que os deputados não deem autorização para a privatização”, conclui.

Lideranças comunitárias, sindicais e políticas se manifestaram contrárias ao encaminhamento feito pelo governador Tarcisio de Freitas para a privatização da Sabesp, inclusive os municípios que não são atendidos pela empresa estatal. Na região de Campinas as cidades de Águas de São Pedro, Charqueada, Elias Fausto, Espírito Santo do Pinhal, Hortolândia, Mombuca, Monte Mor, Morungaba, Paulínia, Pedra Bela, Pinhalzinho, Santo Antônio do Jardim, Serra Negra e Socorro são atendidas pela Sabesp.

 

Foto:  Audiência pública sobre a privatização da Sabesp realizada na Câmara de Hortolândia.

Crédito: Divulgação.

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

COMO O CIDADÃO PODE SE PROTEGER DAS FAKE NEWS NAS ELEIÇÕES

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já disponibiliza aos cidadãos o Sistema de Alerta de Desinformação …

Facebook
Twitter
LinkedIn