POLÍCIA FEDERAL E AEROPORTO DE VIRACOPOS REALIZAM SIMULADO DE SEQUESTRO DE AERONAVE COM 134 PESSOAS A BORDO

A concessionária Aeroportos Brasil Viracopos e a Polícia Federal realizaram nesta sexta-feira (04/08) um Exercício Simulado de Apoderamento Ilícito de Aeronave, no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP). O treinamento simulou um sequestro de uma aeronave com 134 pessoas a bordo, sendo 128 passageiros e 6 tripulantes, antes da decolagem de Viracopos para Florianópolis (SC). O exercício não gerou impacto nas operações normais do aeroporto.

Pelo menos 200 pessoas, incluindo os 128 passageiros fictícios e seis tripulantes, participaram do simulado de sequestro da aeronave, que estava estacionada no hangar da Azul, localizado em Viracopos.

Pela terceira vez, o exercício simulado de sequestro de aeronave de Viracopos teve a participação do COT (Comando de Operações Táticas), que é a unidade de operações especiais e contraterrorismo e ações ilícitas da Polícia Federal. Os policiais invadiram a aeronave e resgataram os “reféns” ao final do exercício.

O Exercício Simulado é realizado anualmente em atenção à legislação AVSEC (Aviation Security) vigente e é coordenado pela Polícia Federal. O treinamento contribui para a análise e eficácia dos procedimentos de contingência definidos no Plano de Segurança do Aeroporto e cumprem exigências regulatórias.

De acordo com o enredo do simulado, seis sequestradores estavam na aeronave e tentaram resgatar um criminoso custodiado, que estava sendo escoltado durante o voo por dois Policiais Federais até Santa Catarina. Para não interferir nas operações normais do aeroporto, o simulado foi realizado no hangar da Azul.

O exercício durou cerca de três horas e teve a participação da concessionária Aeroportos Brasil Viracopos, Polícia Federal, ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), Polícia Civil, Polícia Militar, Torre de Controle e da companhia aérea Azul Linhas Aéreas, além de voluntários de escolas de aviação que realizaram o papel de passageiros na simulação de voo.

O objetivo do simulado é testar os procedimentos, treinar a organização e garantir a integridade de todos que trabalham ou transitam no ambiente aeroportuário.

Durante o exercício, foram testados os diversos acionamentos do aeroporto, comunicação entre os órgãos públicos, elevação dos níveis de segurança, bloqueio de acessos, monitoramento de câmeras e ativação de alertas, além do atendimento à imprensa.

A partir da comunicação inicial do suposto sequestro da aeronave, foram acionados diversos procedimentos de segurança, além da ativação do COE (Centro de Operação de Emergências). Neste Centro de Operação, são criados o Grupo de Decisão (composto pela Polícia Federal, concessionária Aeroportos Brasil Viracopos, ANAC e companhia aérea), Grupo Operacional, Grupo de Negociação e Grupo Tático.

Os organizadores do Exercício Simulado consideraram que o treinamento foi bem-sucedido no sentido de contribuir para o aprimoramento constante das ações do aeroporto em casos de gerenciamento de crises.“Além de treinar para um cenário de alta complexidade, o Exercício Simulado contribuiu para aprimorar a integração de todos os envolvidos em um caso de crise no aeroporto”, disse o diretor de Operações de Viracopos, Marco Beme, que participou do exercício como integrante do Grupo de Decisão.

 

Fotos 1 a 3 – Exercício Simulado de Apoderamento Ilícito de Aeronave.

Crédito: Viracopos

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

COMO O CIDADÃO PODE SE PROTEGER DAS FAKE NEWS NAS ELEIÇÕES

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já disponibiliza aos cidadãos o Sistema de Alerta de Desinformação …

Facebook
Twitter
LinkedIn