CLIMA ORGANIZACIONAL PROPORCIONA MAIS ENGAJAMENTO E RESULTADOS PARA A STOLLER DO BRASIL

Resultados de pesquisa conduzida pela Harvard Business Review reforçam a importância de investir na satisfação dos colaboradores, apontando que as empresas que adotaram essa abordagem experimentaram um aumento médio de 37% na satisfação dos clientes e de 21% na lucratividade. Outro estudo, da YouEarnedIt, evidenciou a influência direta da satisfação dos colaboradores nos resultados corporativos. Investir nos colaboradores e envolvê-los nos desafios do negócio, segundo a pesquisa, pode aumentar em até 81% a probabilidade de engajamento, 78% de recomendação da empresa como um excelente local de trabalho, 58% de sentimento de valorização e 40% de motivação extra para desempenhar o melhor trabalho possível.

Atenta à importância do clima organizacional, a Stoller do Brasil, uma empresa Corteva Agriscience, tem trabalhado há seis anos com foco em aprimorar seu ambiente de trabalho, culminando em uma transformação cultural, trazendo mais engajamento e resultados. Por meio de uma abordagem centrada no cliente, com foco no desenvolvimento dos colaboradores e de uma liderança mais próxima e colaborativa, a empresa se destaca no segmento do agronegócio com a redefinição dos padrões da indústria e de proximidade com produtores rurais em todo o país.

O ponto de partida dessa jornada foi a decisão estratégica de participar da pesquisa conduzida pela consultoria global Great Place to Work (GPTW), uma referência em avaliação do ambiente de trabalho, e analisar em profundidade os resultados da pesquisa. Segundo Luciana Provazi, diretora de Gestão Humana da Stoller, a ação foi crucial para entender como os colaboradores da Stoller enxergavam a empresa e identificar os passos necessários para construir um ambiente mais saudável e produtivo. “Era um balizador, uma maneira de entender um pouco mais sobre como os colaboradores viam a empresa e quais os passos que deveríamos seguir dali pra frente para melhorar o vínculo de confiança nas relações de trabalho. Em 2019, o Projeto Cultura foi iniciado com o objetivo de preparar a empresa para os desafios futuros e esse movimento fez muito sentido no momento em que definimos como vértice estratégico da empresa a proximidade com nossos clientes, no nosso caso o produtor rural,” destaca.

A diretora diz que a Stoller incentiva os colaboradores a falarem abertamente sobre suas percepções, discutindo possibilidades de planos de ação para melhoria em suas áreas e na empresa. “Os ganhos dessas conversas com as equipes são inúmeros, e consideramos ser a etapa mais valiosa de todo o processo de pesquisa”, enfatiza Luciana.

Carlos Henrique Sales Garcia, diretor Financeiro e Administrativo da Stoller, observa que a empresa estava em um caminho tradicional, de controle rigoroso e liderança centralizada e que obtinha resultados significativos nesse modelo de gestão. No entanto, a liderança reconheceu a necessidade de mudança e revitalização da cultura organizacional. Carlos Henrique ainda destaca que a empresa buscava capturar a energia e perspectivas das gerações mais jovens, visando rejuvenescer aspectos dos negócios e de sua liderança. “Houve essa mudança cultural, inclusiva, e quem se predispôs a fazê-la está aqui. A metodologia da GPTW foi uma ferramenta, não almejamos ranking e sim aprender com os pontos de atenção e fazer a mudança continuamente,” diz Henrique.

Desde então, a Stoller do Brasil tem se dedicado a abordar os insights revelados pela pesquisa de clima organizacional e outras específicas criadas ao longo dos anos, implementando planos de ação para preencher a lacuna entre as expectativas e as entregas da equipe. Como resultado disso, a Stoller atingiu 90% de satisfação geral na pesquisa de GPTW de 2023 e, como consequência, foi premiada como 5ª Melhor Empresa para Trabalhar de Médio Porte do Agronegócio. O diretor Financeiro e Administrativo destaca mudanças também em sua própria abordagem de liderança, mencionando que aprendeu principalmente com seus liderados. Ele enfatiza que ouvir e compreender as perspectivas dos colaboradores é fundamental para construir um ambiente de trabalho eficaz e motivador. “A empresa passou a valorizar a colaboração, encorajando um maior protagonismo de todos os colaboradores, redistribuindo responsabilidades e promovendo uma cultura em que soluções são cocriadas. A liderança não precisa ter todas as respostas e isso não é um ponto de fraqueza e sim de engajamento em equipe”, completa Luciana Provazi, Diretora  de Gestão Humana.

Exemplos de conquistas profissionais

Outras histórias nascem todos os dias, de inclusão social e conquistas profissionais em equipe que se fundem aos desafios individuais. Um exemplo é Adenilson Santana, Representante Técnico de Vendas (RTV) na região oeste de São Paulo, atualmente o colaborador mais antigo da Stoller. São 38 anos vivenciando rotinas, primeiro como assistente de campo, até chegar a RTV Especialista. “Não imaginava que me tornaria um porta-voz para as novas gerações. Toda equipe de colaboradores de campo que ingressa na empresa passa por um treinamento comigo, algo que me deixa lisonjeado.  Me sinto renovado ao dizer que somos parte dos valores da empresa e que ela nos dá todo o suporte para o crescimento profissional, sou exemplo disso”, analisa Adenilson.

Rodrigo Pavan, Supervisor de Produção na fábrica de Biológicos em Cosmópolis (SP), teve momentos desafiadores e sentiu-se acolhido pela liderança e empresa. “Em 2018 estava com apenas dois anos atuando na fábrica e estava passando por um momento difícil na vida pessoal. Tive uma crise de ansiedade, que não passava, e meu líder direto me acolheu, fui abraçado como um filho, me afastei e voltei forte com todo o apoio necessário. Hoje sou supervisor e quero fazer o mesmo pela minha equipe e crescer junto com todos”, explica Rodrigo.

Em um cenário mais amplo, a Stoller do Brasil participa ativamente de um novo momento da indústria agro, fazendo parte de um grupo de empresas que estão atentas ao clima organizacional propondo ambientes positivos e colaborativos, em que se pode catalisar a inovação, impulsionar o engajamento e gerar resultados sólidos. A pesquisa GPTW, que pode ser vista meramente como uma métrica, no caso da Stoller funciona como um barômetro tangível do progresso da empresa. Os indicadores, incluindo o Employee Net Promoter Score (e-NPS) e o Índice de Velocidade de Inovação (IVR), demonstram uma evolução substancial e sustentada. O e-NPS, que mede a disposição dos colaboradores em recomendar a empresa, saltou de 58% em 2016 para 76% em 2023, indicando uma melhoria significativa na satisfação e no orgulho dos colaboradores. O IVR, um indicador de inovação, também impressiona, subindo de uma proporção de 2 para 4 colaboradores que acreditam na capacidade de inovar medidos em 2016, para uma proporção de 2 para 9,5 colaboradores que percebem espaço para inovação em 2023. “Esses resultados substanciais não são apenas fruto de um produto ou serviço excepcionais, mas refletem o ambiente e a cultura que construímos internamente. A pesquisa foi a faísca que acendeu a chama da mudança, incentivando a abertura ao diálogo e construção da confiança. Sempre há melhorias a serem feitas e estamos trabalhando nesses apontamentos ano a ano, assegura Luciana.

 

Foto 1 – Luciana Provazi, Diretora de Gestão Humana.

Foto 2 – Carlos Henrique Sales Garcia, diretor Financeiro e Administrativo da Stoller.

Foto 3 – Adenilson Santana, Representante Técnico de Vendas (RTV).

Foto 4 – Rodrigo Pavan, supervisor de produção na fábrica de biológicos em Cosmópolis (SP).

Crédito: Divulgação.

 

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

COMO O CIDADÃO PODE SE PROTEGER DAS FAKE NEWS NAS ELEIÇÕES

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já disponibiliza aos cidadãos o Sistema de Alerta de Desinformação …

Facebook
Twitter
LinkedIn